W. Nem vira alvo e é vaiado pela torcida, mas é bancado por Ceni no SP

José Eduardo Martins e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Adriano Vizoni/Folhapress

    Wellington Nem divide a bola durante partida contra o Cruzeiro

    Wellington Nem divide a bola durante partida contra o Cruzeiro

Apresentado como uma das principais contratações do São Paulo nesta temporada, Wellington Nem ainda não correspondeu à expectativa da torcida. Emprestado pelo Shakhtar Donetsk até o fim de 2017, o jogador, de 25 anos, não marcou gols em 15 partidas disputadas com a camisa tricolor, sofreu com lesões e virou alvo da torcida. Internamente, no entanto, ele segue bancado pelo técnico Rogério Ceni.

Por conta das atuações abaixo do esperado, Nem ouviu vaias quando foi substituído por Thomaz, na partida contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, no dia 13 de abril, e no clássico com o Corinthians, no dia 16 de abril, no momento em que o seu nome foi anunciado no placar. Também contra o Corinthians, no dia 26 de março, ouviu críticas por ter sido expulso após receber o segundo cartão amarelo.

Para complicar ainda mais a situação, duas lesões o atrapalharam a ganhar ritmo no São Paulo. Na estreia da equipe no Campeonato Paulista, contra o Audax, ele sofreu estiramento no adutor da coxa esquerda e desfalcou o São Paulo em seis partidas. Já na semifinal do Paulista com o Corinthians, lesionou o menisco do joelho esquerdo e precisou ser submetido a uma artroscopia - desta maneira, estará longe dos gramados nas primeiras rodadas do Brasileiro.

Esta não é a primeira vez que o atacante sofre com médicas. Na Ucrânia, Nem teve outra lesão no menisco, mas no direito, e outra no adutor. Segundo apurou o UOL Esporte, o São Paulo não detectou nenhum problema físico crônico ou especial propensão a lesões.

Rogério Ceni, segundo pessoas próximas, ignora todo esse contexto e acredita no potencial do atacante. O ex-goleiro considera Wellington Nem um dos jogadores mais habilidosos e esforçados do elenco. O treinador, inclusive, chegou a protegê-lo das vaias em entrevista. "É um jogador que eu gosto muito, mas vem sendo vaiado talvez pela falta de gols. É um jogador importante que vai nos ajudar ao longo do ano", disse Ceni.

Por isso, mesmo neste período em que o treinador espera reduzir o elenco, o atacante não é cotado para integrar uma lista de jogadores que podem ser emprestados ou negociados. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos