Bom, barato e vencedor: Corinthians gasta menos que rivais para ser campeão

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Um título que muitos consideravam improvável no começo do ano virou realidade neste domingo. O Corinthians, mesmo com contratações mais baratas em relação aos rivais, conseguiu ser campeão paulista ao empatar por 1 a 1 com a Ponte Preta em Itaquera.

O time do técnico Fábio Carille contratou dez jogadores para montar o time de 2017 e gastou por volta de R$ 12 milhões, número bem inferior ao do Palmeiras, que, com o apoio da Crefisa, desembolsou mais de R$ 76 milhões, em um total de dez reforços.

São Paulo e Santos, por sua vez, ficaram no mesmo patamar em relação às contratações para atual temporada. O clube tricolor pagou pouco mais de R$ 22 milhões, enquanto os santistas investiram aproximadamente R$ 24 milhões.

A contratação mais cara do Corinthians foi o volante Gabriel. A diretoria alvinegra aceitou pagar R$ 6,7 milhões por 50% dos direitos econômicos. Luidy e Kazim fizeram o clube desembolsar a mesma quantia: R$ 1,2 milhão. Por Jadson, os corintianos aceitaram pagar luvas de R$ 3 milhões. 

Clayton desembarcou no Parque São Jorge após uma troca com Marlone, que ficará no Atlético-MG até o fim do ano, assim como o atacante. O Corinthians não gastou para ter Pablo, Jô, Fellipe Bastos e Paulo Roberto.

Sem outras grandes contratações, o Corinthians utilizou os jovens da base, como Maycon e Guilherme Arana, que jogaram a decisão como titulares. Leo Jabá e Pedrinho também ganharam muitas chances - ambos entraram em campo na etapa final da partida contra a Ponte Preta.

Contratações de peso nos rivais

O Palmeiras não economizou para de reforçar ainda mais depois do título brasileiro. O clube aceitou pagar R$ 35 milhões para contratar Borja, com o apoio financeiro da principal patrocinadora.

O clube ainda investiu alto no zagueiro Luan (R$ 10 milhões), Guerra (R$ 9,7 milhões) e Hyoran (R$ 7,4 milhões). O lateral direito Fabiano (R$ 6,7 milhões), o meio-campista Raphael Veiga (R$ 5,3 milhões) e o atacante Keno (R$ 2,7 milhões) completam a lista - para ter Felipe Melo, o clube aceitou pagar luvas diluídas.

No São Paulo, a maior parte do investimento está ligado à vinda de Lucas Pratto, que custou R$ 22 milhões. O meia Thomaz (R$ 250 mil) e o goleiro Sidão (R$ 500 mil) completam a lista de contratações com custo.

Valor alto também pagou o Santos para contar com o atacante Bruno Henrique, que estava no Wolfsbrug-ALE. O clube alvinegro desembolsou R$ 14 milhões. O zagueiro Cléber custou R$ 7,3 milhões. O atacante Vladimir Hernández, R$ 3,2 milhões.

Resultados em campo

O Corinthians conquistou o título e também um bom aproveitamento nos clássicos. Com Jô inspirado, o time venceu Palmeiras e Santos, além de empatar com o São Paulo na primeira fase. Na semifinal, o time eliminou a equipe tricolor ao fazer 2 a 0 no Morumbi e 1 a 1 em Itaquera.

O Palmeiras chegou a vencer Santos e São Paulo, mas acabou eliminado pela Ponte Preta na disputa por uma vaga na decisão. O são-paulinos bateram o Santos na Vila, mas levaram 3 a 0 do time alviverde, além de ficar em igualdade com o Corinthians.

Com três derrotas, o campeão paulista de 2016 decepcionou ao perder os três clássicos. Nas quartas, depois de brigar muito para se classificar à fase de mata-mata, o Santos foi eliminado pela Ponte Preta nos pênaltis.

Confira o valor gasto por cada clube com as contratações para 2017

Corinthians (9 contratações)
Total: R$ 12,1 milhões
 
São Paulo (7 contratações)
Total: R$ 22,3 milhões
 
Santos (6 contratações)
Total: R$ 24,5 milhões
 
Palmeiras (10 contratações)
Total: R$ 76,8 milhões
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos