Chapecoense volta a Medellín seis meses após tragédia

Daniel Fasolin

Colaboração para o UOL, em Bogotá (Colômbia)

  • Daniel Fasolin/UOL

Seis meses após o trágico acidente que matou 71 pessoas, a Chapecoense chegará a Medellín nesta segunda feira (8), por volta das 17h45 (horário de Brasília), onde fará a segunda partida da Recopa Sul-Americana contra o Atlético Nacional na próxima quarta (10).

É a primeira viagem do time a Medellín desde o acidente aéreo com o avião da LaMia, que levava o elenco e também parte da diretoria do clube até a cidade colombiana para a disputa da Copa Sul-Americana de 2016.

Os colombianos estão preparando uma grande recepção ao time catarinense em retribuição ao que receberam em Chapecó. Muito antes de a partida começar, muitas homenagens estão sendo programadas. Mas as maiores serão realizadas no dia do jogo, no estádio Atanasio Girardot.

Através das redes sociais, o Atlético Nacional já convocou sua torcida para recepcionar o time brasileiro no aeroporto da cidade. A previsão é que se repita a cerimônia com jatos d'água, que já foi feita no Brasil na ocasião da partida de ida da Recopa.

Após a saudação inicial, os jogadores irão de ônibus do aeroporto até a Força Aérea Nacional  para que as homenagens em solo se iniciem. Os jogadores passarão por um corredor que será composto por membros do Exército, Bombeiros e também da Força Aérea e receberão das mãos do prefeito uma medalha honrosa.

Após a entrega das medalhas serão tocados os hinos das duas nações e também serão realizadas as honras militares. Um show com aviões da força aérea farão um show no céu de Medellín, como abertura para a carreata em carro aberto com os jogadores da Chapecoense, que sairá da força aérea de Medellín e se encerrará no hotel onde a equipe catarinense se hospedará.

Outras programações paralelas já estão sendo preparadas com os três jogadores sobreviventes da tragédia (Alan Ruschel, Neto e Follmann) e também o jornalista Rafael Henzel. Os quatro estarão em Medellín e terão uma agenda separada do elenco. Segundo informações dos familiares dos sobreviventes, uma visita está programada ao local do acidente ainda na terça-feira, ao hospital e também a membros do corpo de resgates da Antióquia.

Os médicos Edson Stakonski e Marcos Sonagli, que trabalharam no atendimento aos sobreviventes em Medellín, também visitarão os hospitais por onde os jogadores passaram, em Antióquia, cidade próxima a Medellín, onde recebaram os primeiros cuidados médicos e também o hospital San Vicente Fundación de Medellín. A visita segundo os médicos é para agradecer pelos serviços prestados e também reencontrar as pessoas que estiram ao lado dos sobreviventes nos períodos mais críticos após o acidente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos