Chegaram para ficar? Técnicos da nova geração conquistam primeiros títulos

Dassler Marques, Victor Martins e Vinicius Castro

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Montagem sobre Ronny Santos/Folhapress e Gilvan de Souza/Flamengo

    Carille e Zé Ricardo alcançaram o topo por Corinthians e Flamengo

    Carille e Zé Ricardo alcançaram o topo por Corinthians e Flamengo

Os campeonatos estaduais de 2017 registraram novidades no banco de reservas. Uma nova geração de técnicos deu o primeiro passo para derrubarem a desconfiança e se consolidarem na função. Em Minas Gerais, Roger Machado (Atlético-MG). No Rio de Janeiro, Zé Ricardo (Flamengo). Em São Paulo, Fábio Carille (Corinthians). Todos conquistaram os primeiros títulos da carreira neste domingo (7).

O leque de novatos campeões se abre ainda mais ao se contar os interinos que trabalharam neste final de semana de decisões. No Paraná, Pachequinho confirmou o troféu para o Coritiba, que vencera o Atlético-PR por 3 a 0 na ida. Em Salvador, Wesley Carvalho consagrou a campanha do recém-demitido Argel com o Vitória.

Carille afasta sombras de Tite e Mano

Ricardo Nogueira/Folhapress

Visto com desconfiança no início da temporada, Fábio Carille legitima seu trabalho com uma conquista para ter estabilidade por um período provavelmente bem maior. Em 12 anos, só Mano Menezes e Tite tinham títulos conquistados no Corinthians, que com o ex-auxiliar consegue deixar para trás, de alguma maneira, a sombra dos dois treinadores, sobretudo do atual comandante da seleção.

Carille, que foi lateral, zagueiro e treinava o sistema defensivo em boa parte de seus oito anos como auxiliar, apostou na força da retaguarda para construir a equipe que ainda não perdeu clássicos em 2017. Esse índice, aliás, é um indicativo importante para o desafio certamente muito maior que se apresenta com o Campeonato Brasileiro.

'Craque o Flamengo faz em casa'

Yasuoshi China/AFP

O título do Campeonato Carioca foi fundamental para referendar o trabalho de Zé Ricardo no Flamengo. Apesar de contar com a simpatia da diretoria, o técnico lidava com a pressão por conquistas. Junto aos dirigentes, ele viveu dias de angústia com a expectativa pela decisão. Após o objetivo cumprido, o treinador segue no comando em busca de novos voos.

Quase um ano depois de substituir Muricy Ramalho, Zé Ricardo pode respirar aliviado e até celebrar o título de 'craque' do Campeonato Carioca, segundo avaliação do seu patrão.

"O Zé Ricardo é o craque do campeonato. Todos mereceram e foram muito bem, alguns até perseguidos, mas o trabalho dele é primoroso", elogiou o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Roger mostra que é possível vencer sem o 'Galo Doido'

Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Roger Machado chegou à Cidade do Galo em janeiro com a missão de transformar o Atlético, criar uma equipe capaz de manter a eficiência ofensiva dos últimos anos, mas com solidez na defesa. E no primeiro teste, no Mineiro, Roger provou ser uma alternativa ao 'Galo Doido'.

Talvez tenha demorado mais do que a torcida esperava, mas o Atlético se mostrou nos últimos jogos uma equipe compacta e ciente de como jogar bem na defesa sem abrir mão do ataque. Na decisão, a equipe soube manter a vantagem no primeiro jogo, com 90% de público contrário no Mineirão - a confirmação da taça veio em casa no jogo seguinte.

"É uma renovação natural, é cíclica. (...) Vivemos a mescla de grandes treinadores e jovens que buscam espaço. Isso acontece de tempos em tempo. É importante esse intercâmbio. Não é melhor que os jovens ganharam e nem que os antigos não tenham sido vitoriosos. Essa vivência lado a lado enriquece nosso futebol", disse.

Prazer, Beto Campos

Ele comandou o Novo Hamburgo para uma campanha histórica: título sobre o Internacional, após eliminar o Grêmio na semifinal. Pelo menos pelos próximos meses, a atenção sobre Beto Campos, do Novo Hamburgo, crescerá no mercado do futebol. O treinador ganhou projeção nacional graças ao título no Campeonato Gaúcho.

Beto Campos se consolidou de fato no cenário gaúcho. Em 2016, vencera a divisão de acesso com o Caxias. Na elite, com um Novo Hamburgo, surpreendeu os dois gigantes do estado no mata-mata, consolidando a já melhor campanha realizada na primeira fase.

Agora campeão na elite dos estaduais, o treinador responsável por derrubar Grêmio e Internacional em uma mesma edição de Gauchão figura como um dos fortes nomes do mercado para o Brasileirão. Beto Campos já tem o nome ligado ao Vitória.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos