Chapecoense chega à Colômbia com medalhas e homenagens a sobreviventes

Daniel Fasolin

Colaboração para o UOL, em Medellín (Colômbia)

A Chapecoense de volta a Colômbia. Nesta segunda-feira (8), a equipe catarinense desembarcou em Medellín, onde deveria ter pousado em 26 de novembro de 2016 para disputar as finais da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Na ocasião, a queda do avião da delegação do time provocou 71 mortes.

Em um primeiro momento, chegaram três jogadores que sobreviveram ao desastre de novembro: Alan Ruschel, Neto e Jackson Follmann. Além do trio, o jornalista Rafael Henzel - outro sobrevivente da tragédia - também chegou à Colômbia.

Na chegada, Ruschel e Follmann foram recebidos com aplausos e rosas brancas pelo povo colombiano. O lateral esquerdo fez questão de registrar tudo e publicar em suas redes sociais nesta tarde. "Obrigado mais uma vez por tudo", escreveu Ruschel no Instagram.

Os quatro terão programações paralelas e especiais nesta passagem da equipe na Colômbia para a disputa da partida de volta da Recopa Sul-Americana. Segundo informações dos familiares, uma visita está programada ao local do acidente ainda na tarde desta terça-feira, e também a membros do corpo de resgates da Antióquia. Antes, às 10h (horário local, 12h de Brasília), os quatro visitarão o hospital que recebeu os sobreviventes. 

O restante da delegação chegou horas depois e participou de um cerimonial, a exemplo da recepção ao Atlético Nacional antes da primeira partida da Recopa Sul-Americana 2017, em Chapecó. Desta vez, em Medellín, a delegação da Chape recebe medalhas do prefeito Federico Gutierrez.

Atlético Nacional e Chapecoense se enfrentam nesta quarta-feira, no Estádio Atanásio Girardot, pelo segundo jogo da Recopa 2017. Na partida de ida, a Chape venceu na Arena Condá por 2 a 1.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos