Com Real quase na final, CR7 tenta alcançar Messi e Neymar nas estatísticas

Do UOL, em São Paulo

A vitória por 3 a 0 sobre o Atlético de Madri na partida de ida deixou o Real Madrid muito perto de mais uma decisão de Liga dos Campeões. Somente uma noite trágica nesta quarta-feira, em que tudo dê errado, para tirar do páreo os atuais vencedores do torneio – algo difícil de imaginar para uma equipe que raramente deixa de fazer gols. Desta forma, o jogo de volta no estádio adversário (Vicente Calderón) acaba servindo para façanhas paralelas. Cristiano Ronaldo, por exemplo, vai atrás da supremacia das estatísticas individuais.

Depois de um desempenho apagado durante a fase de grupos, o melhor do mundo de 2016 acordou no mata-mata, com partidas decisivas e fartura de gols nos confrontos com Bayern de Munique e Atlético de Madri. Foram dois hat-tricks (três gols no mesmo jogo) seguidos.

Atualmente Cristiano Ronaldo soma 10 gols na atual edição da Liga dos Campeões, apenas um abaixo de Lionel Messi, que já está fora da disputa [Cavani e Lewandowski têm 8, Aubameyang soma 7 – todos já eliminados da Champions League].

Na lista de jogadores com mais assistências, a perseguição é para alcançar Neymar. O brasileiro do Barcelona se despediu da Liga dos Campeões com 8 passes para gol, contra 5 de Cristiano Ronaldo, neste momento. A lista ainda tem Ousmane Dembélé, do Borussia Dortmund, que deixou o torneio com 6 assistências [Daniel Alves e Carvajal somam 4].

Até o começo desta rodada (jogos de volta das semifinais) Cristiano Ronaldo também era o atleta com mais minutos jogados na atual edição, com 1020. O português sabe que voltar a aparecer em uma final de Liga dos Campeões é crucial na luta para ser o melhor do mundo pela quinta vez na carreira, em patamar que hoje somente Messi ostenta.

A estrela portuguesa foi preservada para o compromisso desta quarta-feira, sendo poupado no final de semana em partida do Campeonato Espanhol. Cristiano Ronaldo foi deixado de fora contra o Granada, em decisão do técnico Zinedine Zidane para resguardar o aspecto físico de seu jogador mais decisivo, visando a reta final da temporada.

Maior vencedor da história da Liga dos Campeões, com 11 troféus, o Real Madrid luta para aparecer em uma final pela 15ª vez na sua história. Somente neste século são três conquistas, atrás apenas do rival Barcelona, que soma quatro vitórias desde 2001.

O time de Cristiano Ronaldo pode perder até por dois gols de diferença que mesmo assim assegura vaga na final. Caso marque um gol, o Real Madrid obrigará o adversário a anotar cinco, em razão da regra do gol qualificado como visitante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos