Clérigo muçulmano pede que Fifa proíba comemoração de jogadores

Do UOL, em São Paulo

  • Cristian RUDOLFFI/AFP PHOTO/ATON CHILE

    Lucas Barrios comemora fazendo sinal da cruz e apontando para o céu

    Lucas Barrios comemora fazendo sinal da cruz e apontando para o céu

O clérigo muçulmano da Arábia Saudita Mohammed Alarefe solicitou à Fifa que proíba os jogadores de fazer o sinal da cruz ao comemorar um gol. O professor de religião em uma universidade de Riade considera a celebração com o gesto cristão um desrespeito à religião dele.

"Eu vi vídeos de atletas e jogadores de futebol correndo e, quando ganham ou marcam gols, fazem o sinal da cruz em seus peitos. Minha pergunta é: As regras da Fifa não proíbem isso?", escreveu Alarefe em sua conta no Twitter.

A fala do representante muçulmano movimentou as redes sociais, porque muitas pessoas consideraram a opinião de Alarefe uma intolerância religiosa.

Em alguns países do Oriente Médio, os cristãos são perseguidos pela fé.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos