Filial eslovaca do Fluminense vai fornecer reforço para time de Abel Braga

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Divulgação/Fluminense

    Meia Luquinhas, que vai reforçar Tricolor no Brasileiro, em ação pelo Flu Samorin

    Meia Luquinhas, que vai reforçar Tricolor no Brasileiro, em ação pelo Flu Samorin

Sem muito poder de fogo para competir no mercado, o Fluminense vai seguir à risca a filosofia de valorizar a prata da casa este ano. O elenco recheado por promessas como Léo, Wendel e Pedro vai ganhar a companhia de Luquinhas, meia que desponta no eslovaco Samorin, a filial tricolor na Europa. O clube não confirma, mas é certo que o jogador vai estar à disposição de Abel para o restante do ano. Ele chega em junho, logo depois do término da temporada na Eslováquia.

Luquinhas chegou ao Flu aos 18 anos, após atuação destacada pelo Porto (PE) em uma edição da Copa São Paulo. Em Xerém, integrou a equipe que já forneceu Gustavo Scarpa para o time profissional.

Sem um horizonte de oportunidades imediatas na equipe principal, Luquinhas foi ganhar experiência na Eslováquia. Lá, ele é o principal destaque da equipe que ocupa a sexta posição da Liga II do país.

"Evoluí taticamente, mudei minha forma de jogar e estou mais forte. Volto ao Brasil mais maduro, mais completo como pessoa e como jogador e mais pronto para ter oportunidades. Sabemos que estamos sempre sendo observados e fico na torcida para eu poder realizar o meu sonho. Eu sou meia-atacante, posso fazer tanto a meia centralizada ou jogar mais aberto também. Minhas principais características são o passe, a velocidade, o drible curto e a finalização de longe", disse o jogador.

Nas Laranjeiras, o projeto Flu Samorin é visto como a cereja do bolo de uma formação completa do jogador, que privilegia também a formação humana. Com um ano de experiência na Europa no currículo, o pernambucano tratou de encher a bagagem com experiências fora das quatro linhas:

"Minha vida na Eslováquia se resume a treinar e ter aulas de inglês, mas pude conhecer outras cidades, outros países, já que aqui na Europa é tudo pertinho. Já fui em Budapeste, Bratislava, Praga, Viena e outras cidades bem legais", contou Luquinhas.

Do grupo atual, o volante Luiz Fernando também fez a ponte aérea Eslováquia-Brasil. Luquinhas vai ser o segundo a ser aproveitado após o estágio europeu.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos