Bartra fica no banco pela primeira vez após atentado contra o Dortmund

Do UOL, em São Paulo

  • Reuters / Michaela Rehle

    Marc Bartra participa de jogo do Borussia um mês após atentado na Alemanha

    Marc Bartra participa de jogo do Borussia um mês após atentado na Alemanha

O espanhol Marc Bartra reapareceu em uma partida do Borussia Dortmund pouco mais de um mês depois de ser vítima de um atentado contra o ônibus que transportava a delegação do time. O defensor ficou no banco de reservas durante os 90 minutos no empate por 1 a 1 entre a sua equipe e o Augsburg, pelo Campeonato Alemão.

O atentado contra o ônibus do Borussia aconteceu em 11 de abril, quando a delegação se dirigia ao estádio em Dortmund para enfrentar o Monaco, em confronto da Liga dos Campeões da Europa. Bartra acabou atingido por estilhaços de vidro após uma explosão do lado de fora do veículo.

Bartra precisou passar por uma cirurgia depois de fraturar o braço direito. O jogador espanhol deixou o hospital em Dortmund quatro dias após a cirurgia e começou o processo de recuperação.

O suspeito pelo ataque ao ônibus do Dortmund é um cidadão alemão-russo, que foi preso alegando que agiu por motivos econômicos. Identificado como Sergej W., o rapaz comprou no mesmo dia do atentado cerca de 15 mil opções ou direitos de venda de ações do Borussia, com um prazo de vencimento até o dia 17 de junho de 2017. De acordo com o site do jornal alemão "Bild", a operação teria gerado lucros de até 3,9 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões).

Ao efetuar o ataque, o suspeito almejava uma considerável queda das ações para lucrar com a venda dos títulos ao preço estabelecido previamente. Sergej W. é acusado de tentativa de homicídio, provocar detonação com material explosivo e lesões físicas graves.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos