Por que Rafael Marques aceitou sair agora do Palmeiras e ir para o Cruzeiro

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Fotoarena

    O técnico Cuca e o jogador Rafael Marques em treino do Palmeiras

    O técnico Cuca e o jogador Rafael Marques em treino do Palmeiras

Depois de muito lutar para buscar um espaço entre os titulares do Palmeiras, Rafael Marques enfim aceitou deixar a equipe paulista. Alvo de interesse de outras equipes, ele já havia deixado de lado sondagens de equipes como Inter, Grêmio, São Paulo e Vasco por gostar do ambiente alviverde e ter uma família ao seu lado. Ele ainda nutria orgulho de dar a volta por cima no mesmo clube em que foi criticado em 2004.

O início de 2017 foi definitivo para que o atacante desistisse de insistir em vestir a camisa alviverde. Foram apenas 75 minutos disputados nesta temporada e, coincidentemente, um gol marcado na vitória por 2 a 0 contra o Mirassol.

É com isso que ele precisou se contentar nestes primeiros cinco meses da temporada. O atleta tem amargado o banco de reservas e, por vezes, nem mesmo era relacionado. Em Minas, ele espera encontrar um elenco igualmente forte e surge como opção para Mano Menezes, que não contará com Rafael Sóbis pelos próximos dois meses.

A queda de aproveitamento de Rafael já havia dado mostras em 2016. Foram 34 jogos disputados e cinco gols marcados, menos que os 56 jogos e 15 gols marcados em 2015.

Apesar disso, Rafael sempre teve o respeito de boa parte da torcida, do elenco e da diretoria. Sua principal marca é o de aparecer nas horas certas. Gols contra São Paulo, Corinthians e Santos o deram o rótulo de artilheiro dos clássicos com sete gols.

Além disso, ele é visto pela comissão técnica como um atleta experiente e versátil e muito querido pelo grupo. No ano passado, ele recebeu o apoio de todos do elenco em uma discussão ríspida com Cuca. Ainda em termos financeiros, Rafael abriu mão de um dinheiro que teria a receber na China para poder renovar seu vínculo com o Palmeiras por dois anos.

Rafael tentou bastante continuar no Palmeiras. Quando decidiu ir para Belo Horizonte, chamou a diretoria para explicar que "aguentou até onde deu". Em entrevista ao Blog do Praetzel, ele não escondeu que tinha vontade de seguir no Palestra Itália.

Quando a gente deixa uma família para trás, dói bastante. É visando coisas boas, novas, objetivos novos, tenho certeza que no Cruzeiro não vai ser diferente também. Tem grandes jogadores, um elenco maravilhoso, amigos lá que me passaram tudo que é o Cruzeiro. Vão me receber de braços abertos, como me receberam aqui no Palmeiras. Talvez não seja uma despedida e sim um até logo", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos