Clube adota estilo vegano e consegue promoção inédita no futebol inglês

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação / Site oficial

    Vegano desde 2014, Forest Green Rovers conseguiu promoção inédita no futebol inglês

    Vegano desde 2014, Forest Green Rovers conseguiu promoção inédita no futebol inglês

Nada de cachorro quente, pizza, churrasco ou qualquer outro item recorrente em menus de estádios de futebol. Nos jogos do Forest Green Rovers, fundado em 1889, torcedores, jogadores e funcionários têm uma lista bem diferente de opções para se refestelar: comprada em 2010 pelo empresário Dale Vince, 55, a equipe de Nailsworth, em Gloucestershire, adotou um estilo completamente vegano em junho de 2014. E o mais curioso disso é que o veto a produtos de origem animal deu resultado esportivo em pouco tempo: neste ano, o clube chegou pela primeira vez na história à League Two, equivalente à quarta divisão nacional.

A ascensão é digna de nota por alguns motivos. O Forest Green Rovers havia passado 19 temporadas na National League, degrau anterior à League Two. Com a promoção, fará de Nailsworth a menor cidade da história a colocar um time entre as quatro principais divisões do futebol inglês (a região em que o clube está baseado tem cerca de 5,8 mil habitantes).

O crescimento e a ideologia do clube têm relação direta com Dale Vince, empresário que trabalha no segmento energético. Ele criou em 1995 uma companhia voltada a fontes renováveis, e desde então tem sido extremamente ativo em campanhas ambientais.

Em 2010, Vince tornou-se o maior acionista do Forest Green e foi empossado como presidente. Meses depois, baniu a carne vermelha de todos os restaurantes oficiais do clube. Foi uma etapa preliminar em um processo que culminou com o veganismo (veto a qualquer tipo de produto oriundo de animais, incluindo queijo e ovo).

Antes da ascensão de Vince à presidência, refeições pré-jogo tinham menus repletos de carboidratos – lasanha, por exemplo. "Me parecia errado alimentar os atletas com algo que prejudicaria o desempenho", disse o empresário ao jornal inglês "The Independent".

O próprio Vince é vegano. "Tenho questões muito fortes sobre o meio ambiente, a relação com os animais e a saúde humana", justificou o empresário. "Eu não podia estar envolvido em um projeto que oferecesse um menu com opções assim. Os cardápios de estádios são odiosos", completou.

As determinações alimentares propostas por Vince causaram reação adversa de torcedores do Forest Green. Houve reclamações principalmente pela retirada de hambúrgueres dos menus. "Eles são feitos com as piores partes dos animais. São alimentos baratos e sujos, e nós os substituímos por opções baseadas em plantas", explicou o mandatário.

A adesão ao veganismo rendeu também fora de campo. Em 2017, o Forest Green inscreveu uma receita em um tradicional concurso nacional de tortas que é feito no Reino Unido. O clube conseguiu um lugar entre os três melhores pratos na categoria de produtos vegetarianos.

A preocupação ambiental de Vince também afetou o clube em outras searas. Desde 2012, por exemplo, o campo em que a equipe manda suas partidas é totalmente cultivado sem uso de agrotóxicos ou produtos químicos. Além disso, há painéis solares espalhados por todas as dependências.

O consumo de energia da equipe ainda não é totalmente alinhado com conceitos de preservação ambiental, mas Vince também tem trabalhado nesse sentido. Em 2015, o empresário anunciou que havia finalizado a articulação para construir um novo estádio para o Forest Green. A premissa básica da arena será a preocupação com o entorno. O aparato terá capacidade para 5 mil espectadores e custará 100 milhões de libras (R$ 400 milhões).

Para Vince, a etapa mais difícil do plano de ascensão do Forest Green foi cumprida: "Havia apenas um lugar na League Two, e nós conseguimos. Agora são quatro. Vai ser fácil". "Algumas pessoas dizem que somos loucos por sonhar com a segunda divisão em pouco tempo, mas subimos o primeiro grande degrau", completou o presidente em conversa com o canal "BBC".

Em 2016, foto de jogadores com pizzas virou polêmica

Em uma equipe norteada por valores tão rígidos, causou polêmica uma foto publicada no ano passado pelo jornal "Gloucestershire Live". Na imagem, jogadores do Forest Green degustavam fatias de pizza – e nada indicava que fossem alimentos veganos.

Na época, funcionários de uma rede de restaurantes confirmaram ter recebido jogadores do Forest Green e não disseram se o menu servido a eles era vegano. O clube foi questionado, e a diretoria respondeu apenas que a exigência de um cardápio sem carne era exclusiva para suas dependências. Fora, havia apenas uma orientação nesse sentido.

 

#HistoryMakers

Uma publicação compartilhada por Forest Green Rovers FC (@fgrfc_official)

em

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos