Vaiado, Sampaoli se defende: "Não saio por dinheiro e nem como mercenário"

Do UOL, em São Paulo

  • Cristina Quicler/AFP

O técnico Jorge Sampaoli se despediu neste sábado (20) do Sevilla, após comandar a equipe por uma temporada, para assumir a seleção argentina. Depois da goleada por 5 a 0 contra o Osasuna, o treinador se defendeu das vaias que recebeu da torcida no estádio Ramón Sánchez Pizjuán.

"Eu não fiz nada de errado em campo. Se a pessoa ganha 72 pontos, é o quarto e vence clássicos, todo mundo fala do Sevilla. É uma sensação. Não saio por dinheiro, nem por outro clube e nem como mercenário. Se eu saio, é pela seleção do meu país", afirmou.

Para assinar o contrato com a Federação Argentina de Futebol (AFA), ele agora só espera que a AFA se acerte com o Sevilla. "A Argentina tem a intenção de me contratar, mas há um contrato que deve ser resolvido com o Sevilla. O presidente está a par de tudo, e os dirigentes vão se reunir para tentarem chegar a um acordo para que essa oportunidade se concretize", disse.

Sampaoli também elogiou o trabalho feito pelos atletas do seu time, que teminou o Espanhol na quarta posição, atrás apenas dos gigantes Real Madrid, Barcelona e Atlético de Madri.

"Temos que valorizar os esforços que os jogadores fizeram em disputar o campeonato com equipes com maior orçamento. Terminamos ganhando a segunda Liga (atrás de Real, Barça e Atlético), que era o nosso objetivo no começo da temporada", falou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos