Zé Ricardo sofre pressão e tem lista de metas para evitar demissão no Fla

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

O discurso oficial é de respaldo ao trabalho do técnico Zé Ricardo e contra mudanças bruscas após mais um vexame do Flamengo na Copa Libertadores. Nos bastidores, no entanto, o cenário do Ninho do Urubu é de pressão sobre o treinador para que o Rubro-negro alcance resultados obrigatórios nas próximas partidas. Caso as metas não sejam cumpridas, o comandante dificilmente evitará a queda.

Zé Ricardo começa neste sábado (20), às 19h (de Brasília), no Serra Dourada, uma lista de tarefas. Embora o jogo contra o Atlético-GO não tenha o peso de uma eliminação por se tratar da segunda rodada do Campeonato Brasileiro, a vitória é imprescindível para amenizar o clima.

Uma derrota o deixará nas cordas e mais do que nunca com a obrigação de classificar o Flamengo diante do mesmo adversário, quarta-feira (24), em partida válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Se terminar eliminado mais uma vez, Zé Ricardo estará em situação insustentável. Para acalmar os ânimos, os dois jogos contra os goianos são fundamentais.

Gilvan de Souza/ Flamengo
Zé Ricardo comanda o treino do Flamengo após a eliminação na Copa Libertadores
O UOL Esporte apurou que determinadas atitudes do técnico incomodam e são instrumentos de debates internos. A forma como Zé Ricardo aproveita os jovens da base é bastante questionada. A opinião foi endossada após a entrada de Matheus Sávio na eliminação para o San Lorenzo. O jovem cometeu erros, principalmente ao sair jogando errado no lance que resultou no primeiro gol dos argentinos e mudou completamente o panorama da partida.

Foi diagnosticado que a opção do treinador por jovens não pode ser feita em qualquer compromisso. Hoje, Zé Ricardo não é mais um nome de consenso e passou a receber críticas pesadas depois da queda na Libertadores. Integrantes do departamento de futebol consideram que o comandante tomou decisões equivocadas em momentos cruciais.

O Campeonato Brasileiro pode até não pesar tanto na avaliação, mas Zé Ricardo tem a obrigação de conquistar um título nas competições de mata-mata, principalmente a Copa do Brasil, já que o principal objetivo do clube agora é retornar à Copa Libertadores em 2018.

Mesmo pressionado, Zé Ricardo tem pontos favoráveis

Apesar do cenário de pressão e da necessidade de obter resultados, Zé Ricardo tem pontos positivos ao seu lado, na visão da diretoria. A maneira tranquila como conduz o dia a dia e a abertura para ouvir jogadores e integrantes do departamento de futebol são elogiadas com frequência. A forma de jogar definida, apesar das oscilações, também pesa a favor.

Outro ponto que faz o Flamengo pensar bem nos próximos passos está no próprio mercado de treinadores, escasso e sem opções que agradem logo de cara. O cenário está desenhado para a continuidade ou não de Zé Ricardo.

Esse contexto de pressão e cobrança contrasta com o discurso oficial, que prega continuidade a qualquer custo e nenhuma caça às bruxas. Após o vexame da eliminação precoce na Libertadores em um elenco cercado de expectativa, um Zé Ricardo livre de qualquer ameaça soa como utopia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos