Flu vê Sornoza forte mentalmente, mas meia pode ganhar uns dias no Equador

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Erwin Oliveira/Framephoto/Estadão Conteúdo

    Meia Sornoza sofreu lesão grave na partida contra o Atlético-MG

    Meia Sornoza sofreu lesão grave na partida contra o Atlético-MG

Com Sornoza fora de combate por três meses, o Fluminense conta com o alto astral do jogador para que a recuperação da fratura no tornozelo esquerdo seja curada da melhor forma possível.

De olho no conforto do meia, o Flu avalia liberar o camisa 20 para passar alguns dias no Equador no início do período fora dos gramados. O sinal verde será dado pelo médico Douglas Santos e pelo fisioterapeuta Nilton Petroni, mas a medida é uma forma de garantir apoio psicológico ao jogador neste momento delicado.

"A lesão afeta não só a parte física, mas também a psicológica. Como eu fui um jogador que me machucava muito, sei do que estou falando. Acho que os jogadores, a comissão e eu tentaremos estar sempre em contato com ele, lembrando que ele faz falta e que estamos esperando a volta dele. Ele é muito querido, carismático e alegre. De repente, um tratamento diário no clube vai acelerar, mas se ele estiver em condições [de passar uns dias no país natal] seria benéfico para o jogador", disse Alexandre Torres, gerente de futebol tricolor.

O lance que ocasionou a lesão aconteceu aos 35 minutos do segundo tempo da partida contra o Atlético-MG. Sornoza caiu em cima da perna e ficou deitado no gramado com dores. O jogador pediu para ser substituído, mas o Fluminense já tinha feito as três alterações. Na última segunda, foi constatada a fratura no tornozelo esquerdo que o tirará de combate por três meses.

De acordo com o planejamento traçado pelo departamento médico do clube, Sornoza vai ficar alguns dias sem poder colocar o pé no chão. A idéia é que ele volte a treinar em até dois meses. "Ele é muito tranquilo e sereno. Isso já faz com que ele saia um passo a frente. Após o procedimento cirúrgico [feito na segunda], algumas coisas serão avaliadas. Não há sangria desatada, os profissionais que vão cuidar dele são de nível A", ressaltou Michael Simoni, diretor de saúde do Flu.

Um dos principais nomes do Fluminense na atual temporada, o "Papá" vivia a expectativa de ser convocado para defender a seleção de seu país nas partidas contra Brasil e Peru, pelas Eliminatórias da Copa.

Sem o equatoriano, o Fluminense retoma suas atividades após a vitória sobre o Galo. Nesta terça, Abel Braga comanda um treino a partir das 10h30. O elenco tem a semana cheia de trabalho até o jogo contra o Vasco, sábado, em São Januário.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos