Pimpão investiu em tática para deixar reserva e pode fazer história no Bota

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Satiro Sodré/SSPress/Botafogo

    Pimpão saiu da reserva após investir em tática e se tornar peça-chave no Botafogo

    Pimpão saiu da reserva após investir em tática e se tornar peça-chave no Botafogo

Contratado pelo Botafogo em 2016, Rodrigo Pimpão não conseguiu o espaço que buscava. Insatisfeito com a reserva, o atacante percebeu que precisava se tornar mais útil para o treinador e entender o futebol de maneira mais ampla. Passou a estudar tática e ver onde poderia se encaixar na equipe. A estratégia deu certo. Hoje, o jogador é peça fundamental no Alvinegro e está próximo de entrar em uma célebre galeria.

Para chegar a esse ponto, porém, Pimpão leu livros e assistiu alguns vídeos de tática. Percebeu que precisaria de maior consciência defensiva para melhorar seu jogo. E foi justamente o que aconteceu. Com o cumprimento tático sem a bola, o atacante ganhou a titularidade na reta final de 2016.

"Atacante vive de gols, se não faz é cobrado. Mas meu pensamento é sempre ajudar marcando, dando assistência. Mas as pessoas não veem o outro lado. Sou atacante, mas tenho minhas funções defensivas. É algo importante para o time e que me ajuda bastante", completou Rodrigo Pimpão.

A satisfação com o jogador é tão grande que recentemente o Botafogo renovou contrato até o fim de 2019, com aumento salarial considerável. O técnico Jair Ventura não esconde a admiração. "O Pimpão não é titular apenas pelos gols. Ele tem muita velocidade, recompõe e luta o tempo inteiro. Taticamente é muito importante", completou o treinador.

O bom desempenho tem rendido frutos. Na atual temporada, Pimpão fez quatro gols, todos eles na Libertadores. Artilheiro do Botafogo na competição, ele pode se igualar a ninguém menos que Jairzinho, o "Furacão da Copa de 70" e pai do atual treinador do Alvinegro. Para isso, basta que estufe a redes em mais uma oportunidade.

Caso chegue aos cinco gols na Libertadores, Rodrigo Pimpão será o maior artilheiro do Alvinegro na história da competição internacional, ao lado de Jairzinho e Dirceu (meia que jogou o campeonato em 1973).

"Eu não sou decisivo, decisiva é a equipe, o grupo. Entramos em campo com vontade, determinação, marcando na frente, nos superando. E fico feliz de ter ajudado quando o Botafogo precisou. A equipe sempre pode contar comigo", finalizou o atacante.

Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Rodrigo Pimpão está fora da última partida da fase grupos nesta quinta-feira, quando o Botafogo visitará o Estudiantes-ARG, em Buenos Aires. O atacante estará de volta nas oitavas de final, fase em que o Botafogo já está classificado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos