Inter intensifica 'faxina' e fica com poucos remanescentes do rebaixamento

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Alexandre Lops/Internacional

    Valdivia vai para o Atlético-MG e diminui a lista dos remanescentes no Inter

    Valdivia vai para o Atlético-MG e diminui a lista dos remanescentes no Inter

A saída de Valdívia para o Atlético-MG é apenas mais um passo de uma das primeiras determinações da direção atual do Inter: apagar a imagem da equipe rebaixada. Com uma série de negociações, apenas dez jogadores que participaram da trajetória da queda estão no grupo. E o número vai cair ainda mais.

Da relação dos remanescentes, Ernando tem os dias contados. O zagueiro está liberado para buscar um clube que o aceite por empréstimo. O último candidato foi o Coritiba. Os paranaenses, porém, não pretendem pagar o salário dele na íntegra e discutem isso com os gaúchos.

Além dele, William, vendido ao Wolfsburg, da Alemanha, também não permanecerá por muito tempo. O jogador irá ficar no Colorado somente até a abertura da janela de transferências internacionais, em julho. Gustavo Ferrareis e Eduardo Sasha também podem ser liberados. Sem negociações em andamento, caso surja interesse de alguma equipe a dupla não é considerada inegociável pelo comando colorado.

Completam a relação dos nove que participaram da queda: Marcelo Lomba, Danilo Fernandes, Ceará, Fabinho, Rodrigo Dourado e Nico López. Brenner também estava no Inter, mas relegado ao time B. Ortiz, Daniel, Junio, Keiller, Daniel, Charles, Iago, Valdemir e Diego eram considerados jogadores das categorias de base.

Considerando o time titular e a saída de William que se avizinha, somente Danilo Fernandes e Rodrigo Dourado participaram ativamente da queda.

A reformulação no grupo conta com quase 40 jogadores liberados. Entre os principais: Paulão (Vasco), Anselmo (Sport), Eduardo Henrique (Atlético-PR), Valdívia (Atlético-MG), Vitinho (CSKA-RUS), Alex (sem clube), Eduardo (Atlético-GO), Seijas (Chapecoense), Andrigo (Atlético-GO), Fernando Bob (Ponte Preta), Athur (Ponte Preta), Geferson (Vitória), Alan Costa (Vitória) e Aylon Goiás).

E a lista por pouco não ficou ainda maior. Marcelo Lomba só não deixou o Inter porque o clube entendeu que o jogador exercia uma liderança positiva no vestiário. A comissão técnica o valorizava bastante e pediu a permanência. Fabinho, por sua vez, esteve acertado com o Vitória, mas após a queda do técnico Argel do clube baiano, acabou ficando.

No sentido contrário, 13 jogadores foram contratados. A ideia é 'apagar' os remanescentes da queda do elenco do Inter. Além de qualquer análise técnica, todos foram 'marcados' pela torcida por conta do pior ano da história do clube. Desta forma, já entravam em campo pressionados pelo melhor rendimento.

O Colorado segue a disputa da Série B no próximo sábado. O adversário será o Paysandu, no Mangueirão, a partir das 16h30 (de Brasília).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos