Chape aguarda documento para apresentar recurso de caso Luiz Otávio

Daniel Fasolin

Colaboração para o UOL

  • Dpto Prensa y Difusión Club Lanus

A Chapecoense aguarda a Conmebol para apresentar seu recurso de defesa referente ao caso Luiz Otávio e tentar reaver os três pontos perdidos da partida da equipe contra o Lanús pela Libertadores da América. A confederação sul-americana ainda não enviou as razões do processo.

A Conmebol precisa enviar ao clube catarinense as razões do processo sobre a punição do clube catarinense para então a Chapecoense protocolar o recurso. O não envio dessa etapa por parte da entidade sul-americana causa preocupação aos advogados do clube. A defesa precisa das razões do processo punitivo para que possa se basear e formular o recurso.

Após a derrota no processo sobre a suposta escalação irregular de Luiz Otávio contra o Lanús, a Chapecoense solicitou um efeito suspensivo à pena e terá até esta terça (30) para protocolar a defesa no Tribunal de Apelação da Conmebol.

Segundo Mario Bittencourt essa demora é prejudicial ao clube. "Estamos aguardando as razões do processo serem enviadas pela Conmebol. Temos até hoje para encaminhar nossa defesa e já queríamos ter feito ainda na semana passada. Temos novos elementos para basear nossa defesa e precisamos saber as razões atuais do processo para fazer uma defesa consistente. Isso prejudica muito o nosso trabalho". afirmou.

A Conmebol enviou uma notificação na tarde desta terça afirmando que encaminhará as razões da defesa durante esta semana e a partir do envio deste documento iniciará o prazo de 7 dias para o protocolo da defesa da Chapecoense.

O caso

A Chapecoense foi penalizada pela Conmebol na última terça-feira (23) pela suposta escalação irregular do zagueiro Luiz Otávio contra o Lanús, pela penúltima rodada do grupo 7 da Libertadores da América, no dia 17 de maio.

A Chapecoense alega que não foi avisada de forma adequada pela Conmebol. Segundo o advogado Mário Bittencourt, contratado pela Chapecoense para defender o clube, a Conmebol deveria ter enviado as informações para os advogados que estavam cuidando da suspensão do jogador, o que segundo o clube, não ocorreu.

Luiz Otávio teria sido julgado após a expulsão diante do Nacional-URU na quarta rodada do grupo e a punição imposta ao jogador foi de 3 partidas de suspensão.

A Chapecoense entrou com o recurso de defesa em primeira instancia e após o julgamento foi punida com a perda dos pontos do jogo contra o Lanús. Em campo, o  resultado havia sido a vitória da equipe catarinense por 2 a 1.

Dentro de campo, a Chapecoense conquistou 10 pontos no grupo 7 da Libertadores e se classificaria como segunda colocada da chave, atrás do Lanús. Caso o clube catarinense consiga reverter a punição, se classificará para as oitavas de final da competição e o Nacional-URU perderá a vaga. O clube uruguaio tem oito pontos na classificação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos