O que acontece com Borja? Ex-atacantes do Palmeiras opinam e dão dicas

Marcello De Vico e Vanderlei Lima

Do UOL, em Santos e São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

    Miguel Borja ainda não engrenou com a camisa do Palmeiras

    Miguel Borja ainda não engrenou com a camisa do Palmeiras

Miguel Borja chegou ao Palmeiras como uma das principais contratações para a temporada - foram cerca de R$ 35 milhões investidos no colombiano. Campeão da Libertadores 2016 pelo Atlético Nacional, o atacante de 24 anos empolgou na estreia e foi às redes já em seu primeiro jogo com a camisa alviverde, diante da Ferroviária, no sexto jogo do time em 2017. Voltou a marcar na partida seguinte, contra o Red Bull, mas depois disso caiu de produção e passou a ser um jogador contestado.

Até aqui, são apenas seis gols em 17 jogos, e a titularidade cada vez mais ameaçada. O próprio atacante colombiano não esconde a irritação pela má fase e até pelas substituições, cada vez mais frequentes. O que acontece com Borja? A pergunta foi feita pelo UOL Esporte a três atacantes consagrados na história do Palmeiras: Evair, Oséas e Luizão. Para eles, não há dúvidas de que se trata de um grande jogador, porém, a ansiedade vem atrapalhando o atacante que ainda precisa de um período de adaptação no clube.

Ormuzd Alves-27.fev.1994/Folhapress
Bi campeão brasileiro e paulista (1993/94) e campeão da Libertadores (1999) pelo Palmeiras, Evair acredita que Borja precisa ter mais paciência e não achar que o jogo precisa ser decidido logo no primeiro minuto. "É um jogador de qualidade, rápido, de força, um cara que precisa saber se adaptar. Ele entra em campo tentando decidir no primeiro minuto e, à medida que o tempo vai passando, parece que ele vai ficando um pouquinho mais exagerado. É ansioso para resolver, então isso tem atrapalhado ele um pouco", disse o 'Matador'.

De acordo com Evair, uma solução para Borja é 'esquecer' a escassez de gols e reforçar cada vez mais o jogo coletivo. "É ter paciência, o tempo todo não deixar de pensar no grupo, porque às vezes a bola não entra e você não consegue fazer a sua parte individualmente, mas você pode fazer isso ajudando o grupo, sendo o cara que segura a bola lá na frente, que protege, que faça o time jogar, então, são situações que poderiam fazer com que ele tivesse um pouquinho mais de êxito", acrescentou o ex-atacante, que disse não ter passado por esse 'problema' quando foi contratado pelo Palmeiras em 1991.

"Comigo não foi assim porque eu já vinha de uma escola muito difícil. Quando eu voltei da Itália eu já tinha mais experiência, eu sabia que as coisas poderiam acontecer de uma hora para outra, que o jogo poderia mudar... Talvez esteja faltando justamente isso para o Borja, essa percepção. Em minha opinião, é muito bom jogador, tem qualidade, velocidade, força física, visão de jogo, tem tudo, mas ele precisa saber administrar esse momento", acrescentou.

Jorge Araujo/Folha Imagem
Já de acordo com Luizão, autor de 22 dos 102 gols marcados pelo Palmeiras campeão paulista de 1996, as diferenças de características do Palmeiras e do Atlético Nacional ainda precisam ser superadas por Borja para que ele possa finalmente começar a brilhar no Alviverde.

"Ele é muito bom jogador, mas o Palmeiras não joga no contra-ataque e ele é um cara mais de velocidade. E tem também a adaptação dele, mas ele acabou de chegar, é difícil para gente, que jogou em outros países, às vezes sente um pouco, tem que dar tempo ao tempo. O Atlético Nacional jogava no contra-ataque e o Palmeiras não joga, os estilos são diferentes, ele não é muito um cara de fazer tabela, fazer um 'pivozão'", analisou Luizão.

"Uma hora a bola vai entrar, não tem jeito[risos], tem que treinar mais e ganhar a confiança de novo pra voltar a fazer gols", acrescentou.

Rogério Assis/Folha Imagem
Quem também opinou sobre a má fase de Borja foi Oséas, atacante titular do Palmeiras na conquista da Libertadores de 1999. De acordo com o ex-camisa 9, Borja tem tudo para ter sucesso com a camisa do Palmeiras, mas precisa antes deixar a ansiedade de lado.

"Ele realmente ainda não está bem no Palmeiras, mas é um excelente jogador. Ele demonstrou isso no Atlético Nacional, na Libertadores do ano passado, é um centroavante de qualidade. Eu mesmo ficava admirado pelo trabalho que ele vinha fazendo na equipe, só que infelizmente aqui no Palmeiras ele não engrenou. Mas ele tem muito futuro ainda aqui no Palmeiras, não sei se é por causa da adaptação... O Palmeiras tem uma equipe boa, um grupo bom, hoje a gente pode até comparar ele com o Willian... O Willian tem uma característica diferente, mas eu penso que o Willian está um pouquinho acima dele ainda, mas o Borja é um excelente jogador, eu acredito ainda que ele vai ter sucesso com a camisa do Palmeiras", disse.

"A gente tem que ser bem prático: o gol não está saindo. Não que está treinando pouco, nada disso... É momento de tranquilidade, de calma. Eu mesmo passei vários jogos sem fazer gols, e quanto mais ficava desesperado, aí que o gol não saía, eu ficava ansioso... Então tem que ter tranquilidade, porque treinar ele treina, está fazendo tudo o que pedem. É fase, tem que ter paciência e não desesperar porque, quando a bola começar a entrar, aí é só alegria mesmo", completou Oséas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos