Daniel Alves revela última promessa ao Barça e euforia por virada épica

Do UOL, em São Paulo

  • Stefano Rellandini/REUTERS

Daniel Alves revelou em artigo ao "The Player's Tribune", publicado nesta quinta-feira (01), que antes de deixar o Barcelona fez uma última promessa à cúpula do time espanhol, em tom de desafio: "Vocês ainda vão sentir saudade de mim", teria dito aos diretores. 

"Eu não quis dizer como jogador. O Barça tem muitos jogadores incríveis. O que eu quis dizer foi que eles iriam sentir saudade do meu espírito. Eles iriam sentir saudade de alguém que prezava tanto pelo ambiente e pelo clube. Eles iriam sentir saudade do sangue que eu derramei todas as vezes que eu coloquei a camisa do Barcelona", explica.

No texto, o lateral direito, agora na Juventus, conta ter ficado decepcionado com os mandatários do Barça devido à sua saída: "Fui desrespeitado pela cúpula dos dirigentes quando eu saí do clube no verão passado? Certamente que sim", afirma, categórico. Não é possível jogar por um clube ao longo de oito anos, e alcançar tudo o que nós alcançamos, e não ter esse mesmo clube no coração para sempre. Dirigentes, jogadores e membros do conselho vêm e vão. Mas o Barça nunca vai desaparecer".

Dani Alves, contudo, separa a todo momento a direção do Barcelona da instituição e assegura, com todas as letras, que é no Camp Nou que se sente em casa. Conta que torce pela equipe espanhola e que é no Camp Nou que se sente em casa. Em determinado trecho, diz ter vibrado, no sofá de casa, com a virada épica do Barça sobre o PSG, em triunfo por 6 a 1, responsável por classificar o time às quartas de final da Liga dos Campeões. 

"Como todos os demais torcedores do Barça ao redor do mundo, eu estava ficando completamente maluco. Porque a verdade é que o Barcelona ainda está no meu sangue", escreveu. 

No texto, Daniel Alves, que está às vésperas de disputar mais uma final de Champions - desta vez com a Juve, contra o Real Madrid, no dia 3 de junho -, relembra sua trajetória no futebol, desde a infância pobre na Bahia, passando pela chegada a Sevilha e os anos no Barcelona. 

Em uma das passagens, reserva elogios a Pep Guardiola: "Se você virar a palavra computador de trás para frente, vai aparecer Steve Jobs. Se você virar a palavra "futebol" de trás para frente, vai aparecer Pep. Ele é um gênio. Vou dizer novamente. Um gênio". Em outras, chama Neymar de irmão, Messi de gênio e diz que Dybala pode ser um sucessor do craque argentino. Mas a principal referência feita no texto é a seu pai - sobre como a vontade de dar-lhe orgulho moveu toda sua carreira. 

Daniel Alves vive bom momento na Juventus e será titular na decisão da Liga. No fim do artigo, promete estudar obsessivamente Cristiano Ronaldo. E conta que fará todo o seu ritual antes do apito inicial. Segundo ele, ainda no vestiário, para por cinco minutos na frente do espelho, quieto, em reflexão. E se lembra da infância, do começo no futebol, dos títulos, como um filme. "Mano, eu vim da Pqp. E estou aqui agora. É irreal, mas eu estou aqui", encerra.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos