Ovacionado, pilhado e em parceria com Daniel: a estreia de Luxa no Sport

Do UOL, em Recife

  • Clélio Tomaz/AGIF

    Luxemburgo foi bastante aplaudido na Ilha e retribuiu com acenos

    Luxemburgo foi bastante aplaudido na Ilha e retribuiu com acenos

O Sport empatou por 1 a 1 contra o Botafogo na Ilha do Retiro e, apesar da eliminação nas oitavas de final da Copa do Brasil, viveu a estreia de Vanderlei Luxemburgo no comando da equipe. Depois de pouco mais de um dia de contato com o elenco rubro-negro, o treinador mostrou bastante energia e motivação à beira do campo em seu primeiro contato com a torcida.

Luxa foi muito aplaudido pelos pouco mais de 10 mil torcedores que estiveram presente na Ilha, apesar da forte chuva que caiu ao longo de toda quarta-feira no Recife. Sob os gritos de "Ah, é Luxemburgo!", Vanderlei respondeu com carinho e diversos acenos à torcida rubro-negra.

Ele passou quase toda a partida de pé. Nos primeiros minutos, foi mais reservado, observando a equipe, mas logo deixou a tranquilidade de lado para abusar dos gestos: andou de um lado para o outro da zona técnica, gritou com seus comandos e reclamou da arbitragem. Ainda no primeiro tempo, o juiz Raphael Klaus foi ao local para dar uma bronca e frear o ímpeto do treinador.

Outro fato que chamou a atenção na estreia de Luxa no Sport foi a parceria com o auxiliar Daniel Paulista, técnico interino até terça, que conhece bastante o elenco e goza de prestígio no vestiário. Como Vanderlei teve apenas um treinamento com seus novos comandados, no fim da tarde de quarta, os dois "trocaram figurinhas" diversas vezes ao longo da partida. E o movimento se repetiu: Daniel deixando o banco de reservas e indo para o lado do treinador discutir a equipe. 

Após criticar, Luxa isenta Rogério em nova expulsão no 1º tempo

Em sua apresentação como técnico do Sport, na terça, Luxemburgo fez uma breve avaliação do que havia visto de positivo e negativo na equipe. Elogiou o poder de reação na virada por 4 a 3 sobre o Grêmio no último domingo, mas criticou nominalmente a expulsão do atacante Rogério ainda no primeiro tempo da final do Nordestão na semana passada.

Curiosamente, Rogério voltou a ser expulso no primeiro tempo contra o Botafogo, mas dessa vez Luxa amenizou, dizendo não ter visto intenção do jogador.

"Eu não vi a intenção nítida de o jogador fazer a falta. A bola caiu nas costas dele, ele levantou o pé. Não vi aquela coisa intencional de machucar o cara. Podia dar amarelo, podia dar vermelho", avaliou Vanderlei, sobre o pé alto de Rogério no rosto do adversário.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos