Três taças e marca de 118 anos. Celtic é o time mais dominante da temporada

Do UOL, em São Paulo

  • Jeff Holmes/AP

    Jogadores do Celtic festejam a Copa da Escócia, um dos três títulos na temporada

    Jogadores do Celtic festejam a Copa da Escócia, um dos três títulos na temporada

A Juventus pode terminar a temporada europeia com uma tríplice coroa, caso conquiste a Liga dos Campeões neste sábado. Mas um time já fechou sua participação nas competições de 2016-2017 com essa façanha. Trata-se do Celtic, da Escócia, que venceu todos os troféus disponíveis em âmbito doméstico e derrubou uma marca do século 19.

A Escócia ficou pequena para o Celtic nesta temporada. O clube de Glasgow terminou com as taças do Campeonato Escocês, da Copa da Escócia e da Copa da Liga Escocesa. Na conquista mais importante, uma campanha sem derrotas rendeu ao time o apelido de "Invencíveis", redimindo o técnico Brendan Rodgers da fama de azarado.

Dentre o rol de façanhas da temporada, destaque para uma de marca 118 anos. Desde 1899 um time escocês não vencia a liga sem perder nenhuma partida. Na oportunidade, o Rangers venceu os 18 jogos da campanha – hoje o campeonato se joga em 38 rodadas.

O Celtic venceu o Campeonato Escocês com 34 vitórias, quatro empates e nenhuma derrota. Foram 106 gols a favor, um recorde na liga, e apenas 25 contra. Na temporada anterior, o time de Glasgow também havia sido campeão, mas com quatro derrotas na campanha.  

A temporada de sucesso do Celtic foi definida no último final de semana, quando a equipe levantou seu terceiro troféu. O time de Rodgers bateu o Aberdeen por 2 a 1 para ficar com a Copa da Escócia e selar a conquista da tríplice coroa. 

O Celtic não conta com nenhum grande nome badalado do futebol europeu em seu elenco. O jogador mais conhecido é o marfinense Kolo Touré, ex-Liverpool e Arsenal, irmão de Yaya Touré, do Manchester City. Mas o atleta mais destacado na histórica temporada foi o jovem atacante francês Moussa Dembele, autor de 32 gols nas competições do período.

Após azar no Liverpool, a glória na Escócia

Reuters/Jason Cairnduff Livepic

Um dos rostos da temporada histórica do Celtic foi o do técnico Brendan Rodgers, nascido na Irlanda do Norte. O treinador vinha de um trabalho elogiado à frente do Liverpool, quando quase livrou a tradicional equipe inglesa de um jejum de 24 anos sem títulos na Premier League.

Sob o comando de Rodgers, e então impulsionado pelos gols de Luis Suárez, o Liverpool liderou boa parte da temporada 2013-2014. No entanto, uma derrota dramática para o Chelsea, com direito a um célebre escorregão do ídolo Steven Gerrard, iniciou a derrocada vermelha – o título acabaria com o Manchester City.

Trocado pelo alemão Jurgen Klopp no Liverpool, Rodgers recomeçou a carreira com sucesso fora da Inglaterra. O técnico carrega boa parte dos méritos pela montagem do super time do Celtic. Com três troféus, se tornou o terceiro treinador na história do clube a conquistar a façanha da tríplice coroa.

Imbatível no país, decepção na Europa

Apesar da temporada de glórias dentro das fronteiras da Escócia, o Celtic não conseguiu se destacar internacionalmente. O time de Glasgow ficou em último lugar de sua chave na primeira fase da Liga dos Campeões, em um grupo que tinha adversários de peso como Barcelona e Manchester City.

Agora, depois da tríplice coroa, a meta é conseguir um bom desempenho no continente na próxima temporada. Ídolo histórico do clube, o búlgaro Stiliyan Petrov afirmou que o time tem condições de voltar a uma final europeia, algo que não acontece desde 2003. Na oportunidade, com Petrov em campo, a equipe escocesa foi batida pelo Porto de José Mourinho na decisão da Copa Uefa. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos