Carente de lateral, Cruzeiro se programa para retorno do titular na direita

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

A torcida do Cruzeiro perdeu a paciência com o time no último domingo, após a derrota por 2 a 0 para a Chapecoense em pleno Mineirão. Além da oportunidade perdida de se tornar o novo líder do Brasileirão, a atuação apagada de alguns jogadores também frustrou bastante o público que compareceu ao estádio. E parte deste descontentamento do torcedor é com a lateral direita do time. Desde que Ezequiel se machucou, o setor não engrenou mais. Diferentemente de Robinho, o jogador já está recuperado, mas ainda não voltou a ser relacionado. De acordo com Mano, a ausência tem uma razão.

"A gente não quis voltar com os dois (Robinho e Ezequiel) ao mesmo tempo, pois o período que ambos se lesionaram foi muito grande. Achamos temeroso voltar com os dois. Deixamos o Robinho entrar com uns 30 minutos, que era a ideia. Hoje o Hudson não resolveu, não conseguimos pressionar na frente, mas isso é mérito do adversário. A questão não é individual, é coletiva", comentou o treinador.

Robinho, conforme dito por Mano, entrou aos 16 minutos do segundo tempo e atuou por cerca de meia hora. Apesar do pouco tempo, o meia conseguiu executar algumas boas jogadas e foi um dos poucos que se salvou das vaias. A partir de agora, a programação do Cruzeiro é de fazer o mesmo com Ezequiel para, quem sabe, voltar aos gramados diante do Bahia, na próxima quinta-feira, em Salvador.

Ezequiel está fora de combate desde o dia 1º de abril. No início, o jogador estava se recuperando de dores no quadril e, em alguns momentos, chegou a treinar com a equipe. Seu retorno, contudo, foi adiado porque o jogador se queixou de novas dores quando era submetido a cargas mais pesadas de treinamento. Na semana passada, o lateral voltou a treinar com o grupo e viveu a expectativa de ser relacionado para a partida contra a Chapecoense, o que não aconteceu.

Desde que Ezequiel deixou o time, o Cruzeiro não conseguiu se firmar com nenhum outro jogador. Reserva de imediato, Mayke (hoje no Palmeiras) não conseguiu repetir as atuações do seu companheiro e nem resgatar seu futebol de 2013/14. Mesmo com o garoto Lennon à disposição, Mano preferiu não queimar etapas e optou por improvisar Lucas Romero no setor. Por fim, o treinador mudou o esquema e escalou Hudson na função. Agora, com a espera de Ezequiel chegando ao fim depois de dois meses, o lateral terá pelo menos dois desafios. Além de recuperar o ritmo de jogo, precisará voltar a apresentar um bom futebol, já que se machucou quando estava em alta e com desempenho convincente dentro das quatro linhas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos