Robinho volta e chama responsabilidade, mas nega ser o salvador do Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Thomas Santos/AGIF

    Destaque do time enquanto titular, meia volta para resgatar bom futebol no setor ofensivo

    Destaque do time enquanto titular, meia volta para resgatar bom futebol no setor ofensivo

Durante e após a derrota do Cruzeiro por 2 a 0 para a Chapecoense, poucos jogadores foram poupados das vaias que chegaram das arquibancadas do Mineirão. Um deles foi Robinho. Recém-recuperado, o meia teve seu nome gritado pelos torcedores ainda antes de entrar em campo. Em meia hora dentro das quatro linhas, fez boas jogadas e terminou a partida novamente com o apoio dos cruzeirenses. Agora, à disposição de Mano para brigar pela titularidade, o atleta assume a responsabilidade de tentar fazer o sistema ofensivo funcionar melhor, mas avisa que, sozinho, não conseguirá acabar com todas os problemas da equipe.

"A responsabilidade eu vou assumir bastante. Agora, se eu vou resolver todos os problemas que os torcedores estão pensando, vai ser um pouco difícil. Estou voltando agora, quase 80 dias parado. Mas vou trabalhar muito para chegar ao ideal o mais rápido possível", disse.

Quando o jogador diz que vai chamar a responsabilidade, ele também quer dizer que pretende dividir as funções e ajudar a desafogar seus companheiros em campo. Um exemplo é reeditar a parceria com o meia Thiago Neves, que ficou sobrecarregado após a saída de Arrascaeta e recebeu suas primeiras vaias desde que chegou ao clube, há cinco meses.

"Nós vamos ajudar o Thiago da melhor maneira possível, eu principalmente. Vou tentar dividir essa responsabilidade dele no meio-campo. Ele está sobrecarregado depois da saída do Arrascaeta, da minha saída e do Sóbis. Ficou um pouco pouco nas costas dele fazer algumas jogadas. Mas com a minha volta vou dividir isso com ele e ajudar da melhor maneira, deixar ele um pouco mais para frente, próximo do gol, porque a gente sabe que ele tem um poder de decisão muito grande", acrescentou.

Coincidência ou não, o período em que Robinho, entre outros jogadores, esteve fora bate com a queda de rendimento da equipe e algumas frustrações no mês passado. De fora da fase final do Mineiro, o jogador não pôde ajudar a equipe na luta pela taça, assim como também presenciou de longe a eliminação precoce da Sul-Americana. Apesar de voltar com um time mudado em muitos setores, Robinho retorna agora buscando recuperar sua vaga na equipe e diminuir as críticas e vaias que começaram a surgir enquanto esteve fora.

"Acho que se nós tivéssemos vencido o Campeonato Mineiro, a pressão seria outra. Nós ganhamos na Vila Belmiro e viramos o melhor time do Brasil de novo. Perdemos no Mineirão e já somos os piores. Assim é o futebol, jogador experiente, de clube grande tem de saber conviver com isso. Somos maduros o suficiente para entender que é assim mesmo. Ganhando do Bahia lá (em Salvador) e depois do Atlético-GO, volta tudo ao normal de novo. Isso faz parte, vamos entrar em campo para buscar o melhor de novo".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos