Nova sombra de Casemiro faz parte de família nobre do Real e vale R$ 200 mi

Do UOL, em São Paulo

  • Octavio Passos/Getty Image

Casemiro marcou um dos gols na decisão que valeu o 12º título do Real Madrid na Liga dos Campeões e entrou na seleção dos melhores atletas da principal competição de clube da europa. Em uma situação normal, não precisaria pensar muito em como se manter no time titular da equipe.

O problema é que, pela primeira vez desde que voltou ao clube da capital espanhola, terá um rival de verdade pela posição de volante defensivo. E a nova sombra não é apenas uma das grandes revelações do futebol espanhol na última temporada, como membro de uma das famílias mais nobres do próprio Real Madrid.

Marcos Llorente, 22 anos, é sobrinho-neto de Gento, atual presidente de honra do Real Madrid e um dos maiores jogadores espanhóis da história. É o mesmo Gento que dividia os campos com Di Stefano e Puskas naquele Real Madrid que dominou a Europa nos anos 50 e 60, com seis títulos europeus – além de 12 conquistas do Campeonato Espanhol.

E não é só ele: o avô, Ramon Grosso, também defendeu o clube, conquistando dois títulos espanhóis - e ainda trabalhou nas categorias de base do Real. Além dos dois veteranos, o pai de Marcos, Paco, e o tio, Julio, também jogaram pelo clube. Fernando Llorente, que fez sucesso na Juventus e hoje está no futebol inglês, porém, não é da família.

Na temporada passada, Marcos defendeu o Alavés. No Campeonato Espanhol, foi destaque nas recuperações de bola, ficando entre os quatro melhores na estatística – com média de 3,8, só ficou atrás de Sanchez, do Espanyol, com 4,1, e Casemiro, do Real, e Sergio Álvarez, do Gijon, com 4. Além disso, foi o 11º com mais interceptações no torneio.

Esses dois números, porém, não contam toda a história de Llorente na temporada. Mesmo jogando mais recuado no meio-campo, foi um dos principais jogadores do time basco que se classificou para a final da Copa do Rei da Espanha. Na decisão, seu time perdeu, mas ele brilhou contra Messi, Neymar e Iniesta. Como esperado, foi o maior ladrão de bolas da partida, com 14 recuperações – o mesmo que Inieste. Mas foi, também, o jogador que mais tocou na bola de seu time, com 29 passes.

Seu potencial já fez com que o técnico Zinedine Zidane vetasse um novo empréstimo do jogador – o Alavés tentou renovar o acordo e Bétis e Sevilla já sondaram o atleta. Além disso, cifras milionárias já começaram a aparecer ligadas ao seu nome. A imprensa inglesa já falou que o Arsenal está interessado, o Atlético de Madri teria feito uma consulta pelo atleta e o PSG estaria preparando uma oferta de 60 milhões de euros (cerca de R$ 200 milhões) para tirar o volante do Santiago Bernabeu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos