Amigos de longa data, trajetórias de R. Marques e Sassá voltam a se cruzar

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Divulgação/Vitor Silva/SSPress

    Rafael Marques conheceu Sassá no Botafogo. Agora eles se reencontram no Cruzeiro

    Rafael Marques conheceu Sassá no Botafogo. Agora eles se reencontram no Cruzeiro

Apesar de ainda não ter sido oficializado, o atacante Sassá já está de malas prontas e é aguardado nesta tarde de quarta-feira para os exames médicos no Cruzeiro. Acertado com o clube mineiro, o atacante está livre para assinar um vínculo de quatro anos e seguir sua trajetória no futebol. Neste novo caminho, irá reencontrar Rafael Marques, veterano com 11 anos a mais com quem Sassá já teve a oportunidade de jogar junto.

Os dois ficaram amigos ainda nos tempos de Botafogo. Eles chegaram juntos e permaneceram praticamente o mesmo tempo no clube de General Severiano. Em julho de 2012, Rafael deixou o Omiya Ardija, do Japão, e se transferiu para o clube carioca por indicação do técnico Oswaldo de Olveira. Dois dias depois, ainda com 18 anos, Sassá deixou o banco de reservas para fazer sua primeira partida como profissional. A vitória por 3 a 0 diante do Bahia ficaria marcada também pela apresentação de Clarence Seedorf à torcida alvinegra.

Juntos, a dupla fez parte do elenco que terminou o Brasileirão em quarto lugar, alcançando uma vaga para a Libertadores depois de 18 anos. Recentemente, Rafael Marques comentou que ele, na época com 29 anos, e Seedorf, eram responsáveis por conversar com atletas mais jovens como Sassá, tratado como promessa do clube.

Com pouco espaço e forte concorrência, Sassá encerrou sua primeira passagem pelo Botafogo no fim de 2013, antes de ser emprestado ao Oeste e depois para o Náutico. Na mesma época, Rafael Marques se despediu do clube e acertou com o Henan Jianye, da China. Hoje, três anos e meio depois, eles se reencontram novamente na Toca da Raposa.

"Ainda não tive tempo de conversar com o Sassá, só estava por dentro das especulações. Mas a gente pode esperar um jogador forte, um 9 de área, que segura a bola, que procura sempre ir para cima dos zagueiros e incomoda demais. Ele gosta de brigar na área, nos ajudou muito no Botafogo, apesar de jovem. Tenho certeza que irá nos ajudar muito", disse Rafael Marques, que está há menos de três semanas no Cruzeiro.

As características citadas por Rafael Marques aproximam o novo companheiro de uma forte concorrência também com Ramón Ábila. O setor ofensivo de Mano ainda conta com outro Rafael, o Sóbis, que está se recuperando de lesão e em breve chegará para ser o quarto candidato à vaga no time titular. A disputa não incomoda Rafael Marques, que enxerga a necessidade de ter um bom plantel para se sair bem nos torneios que ainda restam no ano.

"Não vejo como concorrência, mas como algo em pró para o Cruzeiro. Para quem quer brigar por títulos nessas três competições que restam, tem de ter um elenco forte. Nossa logística é puxada, com jogo atrás de jogo, lesões, cartões. Eu não poderei jogar a Copa do Brasil, o Sassá também não, então temos de ter um elenco qualificado para brigar nas pontas em todas as competições que disputarmos".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos