Palmeiras oferece R$ 40 mi, Richarlison pede para não jogar e Flu se irrita

Bernardo Gentile, José Edgar de Matos e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro e em São Paulo

  • Buda Mendes/Getty Images

    Richarlison recebeu proposta do Palmeiras e pediu para não enfrentar rival de domingo

    Richarlison recebeu proposta do Palmeiras e pediu para não enfrentar rival de domingo

O Palmeiras ofereceu 11 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões) para contar com Richarlison do Fluminense. O atacante ficou balançado com a oferta e pediu para não viajar para São Paulo, onde os times se enfrentam neste sábado. Ele gostou da ideia de defender o time alviverde e não quer completar os sete jogos no Brasileiro, o que impediria a transferência para outro time da mesma competição.

O Fluminense ficou irritado com o valor oferecido e só aceita abrir conversas com a quantia de 15 milhões de euros (equivalente R$ 54,7 milhões). Em 2016, o clube tricolor pagou R$ 10 milhões por 50% dos direitos econômicos do atleta, que defendia o América-MG. A postura palmeirense, considerada antiética na visão do Flu, incomodou; dirigentes cancelaram o encontro que teriam com a cúpula palmeirense neste sábado, na capital paulista.

A reprovação acabou reforçada pelo principal dirigente do clube tricolor. O presidente da equipe carioca, Pedro Abad, afirmou que a negociação não vai mais adiante. "Alguma coisa não saiu bem. Como se fosse um jabuti. Ele não sobe na árvore sozinho. Pegamos o jabuti e colocamos no chão", disse em entrevista ao 'SporTV'.

"Não é questão de saber o que não deu certo. Ele não jogar amanhã é um mau sinal, de que alguma coisa não está bem. Se ele está sem cabeça, é porque alguma coisa não foi bem conduzida", afirmou o dirigente.

A ideia do clube carioca é segurar o jogador, mesmo com a recusa do atleta de viajar a São Paulo para o embate de sábado. Antes da entrevista, Abad usou o Twitter para falar sobre o assunto.

"O Richarlison não é o culpado. Ele é nosso jogador e tem honrado a nossa camisa. Ele ainda dará alegrias ao Fluminense", escreveu o mandatário no microblog.

A proposta do Palmeiras, porém, causou um rebuliço no Fluminense. A reunião ocorreu na última terça-feira e contou com os representantes de Richarlison, o presidente do Fluminense, Pedro Abad, e o gerente de futebol, Marcelo Teixeira.

Com medo de completar os sete jogos, o estafe de Rcharlison convenceu o atacante a pedir para não viajar para São Paulo e desfalcar o Fluminense contra o Palmeiras. Isso prova que o atacante está decidido em defender a equipe paulista e espera o fim das negociações.

Richarlison é o principal objetivo palmeirense do mercado no momento e chegaria para completar uma lacuna do elenco, segundo a visão do próprio técnico Cuca.

O comandante, que conta com Miguel Borja e Willian para a função, quer um atacante com as características do jovem atleta do Flu. Apesar das tratativas em aberto, Cuca preferiu não se pronunciar sobre o assunto nesta sexta-feira, quando concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol.

"Vamos jogar amanhã com o Fluminense. Tenho respeito enorme pelo Abel e pelo Fluminense.O que estiver acontecendo não vem ao caso por respeito a todos que estão envolvidos. Temos que trabalhar o nosso time e o que temos aqui", comentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos