Roberto Carlos rebate acusação de doping e afirma que acionará a Justiça

Do UOL, em São Paulo

  • Ben Radford /Allsport/Getty Images

Ex-lateral esquerdo da seleção brasileira, Roberto Carlos rebateu, na noite deste sábado (10), as acusações de doping feitas pela rede alemã ARD. "Repudio veementemente as alegações", diz o ex-jogador e atualmente dirigente do Real Madrid, em nota enviada à imprensa. 

"Reafirmo que nunca utilizei nenhum artifício que me fizesse levar vantagem sobre meus colegas", prossegue, antes de dizer que acionará mecanismos legais para contestar a notícia. "A reportagem cita o nome de um médico do qual nunca tive conhecimento em minha vida, e meus advogados já foram acionados para rebater na Justiça as alegações mentirosas sugeridas na matéria e pedir que que os mesmos provem, em frente a um juiz e publicamente, as acusações".

De acordo com a reportagem, um médico de Piracicaba, interior de São Paulo, foi filmado pela equipe explicando como fazia para prescrever medicamentos proibidos a atletas de vários esportes, incluindo do futebol de elite brasileiro. Roberto Carlos é citado como um dos envolvidos.

Segundo o médico, dezenas de grandes atletas, incluindo jogadores da seleção brasileira, trataram-se com ele. O profissional falou abertamente sobre o assunto, porque membros da equipe de reportagem se passaram por atletas interessados nos medicamentos.

A rede ARD é a mesma que há três anos denunciou o esquema de doping no atletismo russo, responsável por suspender os atletas do país da Olimpíada do Rio e de todas as competições internacionais.

Confira a nota de Roberto Carlos na íntegra

Em virtude da reportagem veiculada neste sábado pela rede alemã ARD que acusa o ex-jogador e hoje dirigente do Real Madrid, Roberto Carlos, de utilizar substâncias dopantes em sua carreira, e repercutida amplamente na imprensa brasileira e mundial, o mesmo vêm à público negar as alegações e reiterar o seguinte:

Repudio veementemente as alegações feitas pela rede alemã ARD, e reafirmo que, nunca utilizei nenhum artifício que me fizesse levar vantagem sobre meus colegas. A reportagem cita o nome de um médico do qual nunca tive conhecimento em minha vida, e meus advogados já foram acionados para rebater na Justiça as alegações mentirosas sugeridas na matéria e pedir que que os mesmos provem, em frente a um juiz e publicamente, as acusações.

Ao mesmo tempo, a matéria afirma de modo extremamente vago que 'fui visto' no consultório desse profissional em julho de 2002, período do qual retornei ao país após o título Mundial, fui para Brasília e, depois Madri, na Espanha, sem passagem alguma por Piracicaba. Além disso, a reportagem não produz nenhuma prova de meu envolvimento no caso.

Em toda a minha carreira, sempre defendi o jogo limpo e, acima de tudo, leal. As acusações mentirosas proferidas contra mim são completamente contrárias a esse pensamento. Em mais de 20 anos de carreira nunca testei positivo para nenhuma substância que modificasse minha performance.

Atuei profissionalmente por nove equipes no Brasil, Itália, Espanha, Turquia, Rússia e Índia, e pela Seleção Brasileira. Disputei as mais diversas Ligas do planeta, inclusive Copas do Mundo, de tal forma que, qualquer utilização proibida teria sido prontamente detectada.

Sem mais,
Roberto Carlos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos