TV alemã denuncia doping de brasileiros e até jogador da seleção é citado

Do UOL, em São Paulo

Três anos depois de denunciar o esquema de doping no atletismo russo, que suspendeu os atletas do país da Olimpíada do Rio e de todas as competições internacionais, a TV alemã ARD denuncia um suposto novo esquema de dopagem, desta vez com atletas brasileiros. O ex-lateral da seleção brasileira Roberto Carlos é citado como um dos envolvidos.

De acordo com a reportagem, um médico de Piracicaba, interior de São Paulo, foi filmado pela equipe explicando como fazia para prescrever medicamentos proibidos a atletas de vários esportes, incluindo do futebol de elite brasileiro.

Segundo o médico, dezenas de grandes atletas, incluindo jogadores da seleção brasileira, trataram-se com ele.  O profissional falou abertamente sobre o assunto, porque membros da equipe de reportagem se passaram por atletas interessados nos medicamentos.

A reportagem conta que o médico prescreve substâncias proibidas de alto efeito a atletas e até ajuda seus pacientes a manipular exames antidoping. O profissional ainda cita que um dossiê de mais 200 páginas já existe e que há um documento em que o nome de Roberto Carlos é citado.

"O nome da estrela mundial está em um dossiê, que em 2015 chegou à Agência Brasileira Anti-Doping ABCD. O relatório de mais de 200 páginas, possui documentos que detalham as práticas duvidosas do médico", diz.

À reportagem, o médico cita espontaneamente Roberto Carlos. "O médico se gabava publicamente com sua suposta base de clientes de atletas olímpicos e internacionais de futebol dizendo que Roberto Carlos foi paciente e esteve com ele para que lhe fosse dado a substância", diz a TV, que explica que Roberto Carlos não quis comentar aos seus questionamentos.

Uma das atletas que utilizava dos métodos do doutor em Piracicaba chegou a contar à TV que encontrou em uma ocasião, na clínica, um ídolo da seleção brasileira, mas sem citar o nome do jogador. O esquema denunciado pela TV alemã ainda aponta o atendimento do médico a jogadores jovens.

A atleta ex-velocista, diz que foi paciente do doutor de Piracicaba e que foi dopada, em parte, sem seu conhecimento. Segundo ela, o doutor dava dicas para hora do antidoping, as quais envolvia 

A TV também aponta falhas no controle antidoping do Brasil e uma investigação da Wada sobre empresas terceirizadas no Brasil para a realização de testes.

"A aquisição de medicamentos é feita fraudadores no Brasil simples: Quem quiser para não pagar taxas caras por médicos, pode conseguir os medicamentos de forma simples. Muitos dos medicamentos vêm do Paraguai. Um ano antes da Copa do Mundo na Rússia os triunfos brasileiros ficam à sombra. O bonito Jogo , o jogo bonito - também parece ser um sujo", completa a reportagem. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos