Bangu relata vestiário arrombado por torcida rival e jogadores agredidos

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

O empate por 2 a 2 entre Desportiva Ferroviária-ES e Bangu-RJ, no último sábado (10), no estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica (ES), pela Série D do Campeonato Brasileiro, terminou em confusão dentro do vestiário e com duas versões diferentes sobre os fatos.

O Bangu alega que seus atletas e funcionários foram agredidos por torcedores da Desportiva Ferroviária que, segundo eles, arrombaram a porta do vestiário – que fica voltada para a rua.

"Após o jogo, uma torcida organizada do Desportiva arrombou a porta e adentraram, com garrafas, o vestiário. Nossos jogadores reagiram, entraram em confronto com os torcedores que estavam entrando no vestiário e os colocaram para fora", contou Jorge Varela, presidente do Bangu, ao UOL Esporte.

Emerson Pereira/Bangu
"Existem alguns meliantes travestidos de torcedor que acabam denegrindo a imagem dos clubes. Eles não são os torcedores verdadeiros da Desportiva. O que nós nos revoltamos é que fatos como esse não podem acontecer no futebol brasileiro", acrescentou.

A advogada do Bangu-RJ, Luciana Lopes, informou à reportagem que o Bangu irá apresentar ao STJD uma notícia de infração solicitando que o clube capixaba seja denunciado.


Desportiva: Jogador agredido não quis fazer exame

Já na versão da Desportiva Ferroviária, seus torcedores foram provocados pelos jogadores na saída de campo. O clube capixaba, através da assessoria de imprensa, alega ainda que os próprios atletas do Bangu abriram a porta do vestiário para tirar satisfação com os torcedores, que estavam batendo na porta após o jogo (veja vídeo acima).

Outro fato desmentido pela Desportiva-ES é o de que rojões foram arremessados para dentro do vestiário, uma vez que as janelas no entorno do local estão intactas. O clube capixaba diz ainda que um dos jogadores supostamente agredidos, citado pelo Bangu, recusou-se a fazer exame de corpo de delito.

Juiz diz que não viu confusão

Na súmula da partida (abaixo), o juiz diz que a confusão lhe foi relatada por um dirigente do Bangu, mas alega não ter visto nada do ocorrido. Ambos os clubes foram ao mesmo local (DPJ de Campo Grande, em Cariacica) após o jogo para registrar um boletim de ocorrência.

Reprodução/CBF

Depois de abrir 2 a 0 no placar, o Bangu cedeu empate por 2 a 2, sendo que o segundo gol saiu aos 51min do segundo tempo. O time fluminense aparece na liderança do grupo A13 da Série D, com sete pontos em quatro jogos, contra cinco da equipe capixaba.

Nota oficial do Bangu-RJ

É com tristeza que o Bangu Atlético Clube vem a público comentar um fatídico episódio que ocorreu com nossos atletas e funcionários neste sábado, 10, no Estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica, Espírito Santo.

Nossos atletas e funcionários foram covardemente agredidos por bandidos travestidos de torcedores da Desportiva Ferroviária ao final do jogo entre as equipes. O vestiário em que estava a equipe do Bangu Atlético Clube foi arrombado e invadido por estes meliantes, armados com garrafas e outros objetos cortantes.

Emerson Pereira/Bangu

Não bastasse a invasão ora relatada, nosso atleta Hygor Guimarães foi covardemente agredido com uma garrafa de vidro e de grande periculosidade. O nosso zagueiro Cleidson teve corte em uma das mãos e nosso massagista Marcos Aurelio também foi vítima com um golpe pelas costas que deixou um relevo na região atingida.

Ressaltamos que o Bangu Atlético Clube não aceita que eventos como esse aconteçam e se repitam. O clube repudia qualquer ato de violência e aguarda providências das autoridades, inclusive as autoridades esportivas, no sentido que esses indivíduos sejam punidos. A todos os profissionais que passaram por este incidente desagradável, manifestamos apoio e solidariedade.

Nota oficial do Desportiva Ferroviária-ES

A Desportiva Ferroviária, como direito de resposta aos fatos relatados pela delegação do Bangu Atlético Clube, vem a público informar a sua versão sobre o acontecido.

Segundo o clube visitante, torcedores grenás teriam arrombado a porta do vestiário - porta essa que fica voltada para a rua de fora do estádio Engenheiro Alencar Araripe.

Porém, na porta não há sinais de tal ato. Após os então torcedores baterem na porta, os jogadores do Bangu abriram a mesma e foram de encontro à eles na calçada do estádio. Dentro do vestiário também não há nenhum indício de vidros como alega a delegação banguense.

A Desportiva Ferroviária vem lamentar o fato ocorrido e espera que o acontecido seja devidamente apurado. Também frisamos que somos contra qualquer tipo de violência no esporte.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos