"Ladrão de trabalho", Tite não garante ninguém na Copa e vê Luan com chance

Do UOL, em São Paulo

Tite admitiu que os constantes testes feitos nos últimos dois amistosos, contra Argentina e Austrália, podem ter as avaliações atrapalhadas pela falta de entrosamento da seleção brasileira. O técnico, no entanto, disse que a análise feita pode ser individual e com senso de equipe.

O técnico colocou todos os convocados para jogar, com exceção de Ederson, que é o terceiro goleiro. Segundo ele, é importante aproveitar o trabalho de cada um nos respectivos clubes.

"Em termos de equipe, você pode perceber e tirar algo mesmo sem um entrosamento maior, especialmente no processo de saída de bola ofensiva. Eles estavam fazendo marcação com a pressão alta e conseguimos ter a percepção de cobertura com os defensores", analisou.

"A gente consegue ver o senso de equipe dos atletas de alto nível, mesmo só com cinco trabalhos táticos. Eles buscam o apoio ao companheiro e isso me deixa muito feliz", completou o comandante em coletiva de imprensa após a vitória por 4 a 0 contra a Austrália. "Eu sou ladrão do trabalho dos técnicos deles, porque tenho pouco tempo por aqui. Eu roubo o trabalho bom dos técnicos deles".

Tite ainda elogiou bastante o trabalho feito por Diego Souza nesta terça-feira, com direito a dois gols, sendo um deles aos 9 segundos do 1º tempo. O comandante destacou que analisa sempre o Campeonato Brasileiro e ainda disse que Luan, do Grêmio, merece ter uma chance.

"Uma convocação é feita de campanhas passadas, com história na seleção. O Diego Souza é um caso específico de ter ido muito bem no Brasileirão do ano passado. Foi uma atuação ótima e por isso que foi convocado", afirmou.

Por fim, Tite ainda disse que não está pensando na convocação final para o Mundial da Rússia, em 2018, e destacou que Luan, do Grêmio, está no seu radar.

"Gostaria que a minha convocação fosse uma semana antes dos jogos. Porque campeonato brasileiros, os atletas jogam quatro cinco jogos. Mas tenho que fazer a convocação muito antes e perco quatro jogos importantes. O Luan, do Grêmio, por exemplo, poderia estar aqui", pontuou.

"Tenho que trabalhar primeiro com a minha ansiedade (antes de pensar na pressão da imprensa). Confesso que sou muito pilhado, no jogo contra a Argentina, me senti envolvido, dando estabilidade emocional para a equipe. Oportunizar o atleta, mas dando confiança, porque alguns atletas entraram a primeira vez. Eu preciso estar bem para isso. Trabalhar dessa forma", finalizou.

UOL transmitiu ao vivo em vídeo os jogos contra Argentina e Austrália, com oferecimento Jeep. Os amistosos marcaram uma nova estratégia da CBF na forma de transmitir os jogos. A entidade passou a fornecer ela mesma o sinal, com equipe própria de narração e comentaristas, e abrir espaço para outras plataformas. As emissoras TV Brasil e Cultura, a operadora Vivo e do canal da CBF no Facebook também exibiram as partidas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos