Desfalques, defesa e ataque em baixa explicam má fase do Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Fred ainda fez apenas um gol neste Campeonato Brasileiro e ataque está em baixa

    Fred ainda fez apenas um gol neste Campeonato Brasileiro e ataque está em baixa

Líder geral da fase de grupos da Copa Libertadores da América e campeão mineiro. Os feitos obtidos no primeiro semestre credenciavam o Atlético-MG à luta pelo título do Campeonato Brasileiro. Contudo, em seis rodadas, os comandados de Roger Machado só obtiveram seis pontos - uma vitória, três empates e dois reveses.

O mau momento na atual competição nacional tem algumas explicações. O UOL Esporte apresenta uma lista para que seja compreendida a fase do clube de Belo Horizonte:

Desfalques atrapalham sequência

Um ponto que tem atrapalhado o Galo é o número de desfalques. No revés para o Vitória, nesse domingo (11), os mineiros não tinham pelo menos seis atletas considerados titulares. Marcos Rocha, Gabriel, Leonardo Silva, Fábio Santos, Adilson e Juan Cazares se ausentaram do confronto, os seis primeiros por lesão e o meia-atacante por estar na seleção equatoriana.

Outros atletas também não estiveram em campo por lesões e poderiam substituir à altura os titulares perdidos. Recém-recuperado de lesão, Luan não estava à disposição de Roger Machado para o compromisso válido pela sexta rodada do torneio nacional.

Formação sem dois volantes de combate

A melhor fase do Atlético-MG na atual temporada ocorreu quando Roger Machado escalou a equipe com dois volantes de combate - Rafael Carioca e Adilson - e liberou Elias pelo lado direito do gramado. Contudo, em algumas rodadas do Campeonato Brasileiro, o treinador optou por jogar de forma distinta, recuando Elias para o combate do meio de campo. Coincidência ou não, a equipe teve dificuldades quando atuou desta forma - revés para o Vitória e empate sem gols contra o Palmeiras.

Vulnerabilidade defensiva

O Atlético-MG sofreu sete gols em seis partidas do Campeonato Brasileiro. Os mineiros têm a oitava pior defesa do torneio e encontram dificuldades para acertar estes problemas, sobretudo nos lances de bola aérea.

Falta de criatividade no ataque

O Galo está longe de ser um dos times que mais finaliza no Brasileirão e isso resulta em poucos gols. O Alvinegro Mineiro marcou apenas cinco vezes na atual competição nacional. Embora conte com um exímio artilheiro (Fred marcou 19 gols em 2017), o Atlético só chutou 22 vezes na direção da meta adversária. É o 15º neste quesito.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos