Falhas e números ruins reforçam a busca do Inter por reforços para zaga

Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação/Panathinaikos

    Rodrigo Moledo é jogador do Panathinaikos, que dificulta sua liberação para o Inter

    Rodrigo Moledo é jogador do Panathinaikos, que dificulta sua liberação para o Inter

O Internacional está atrás de reforços para zaga. E não é para menos. Com 33 gols sofridos em 35 partidas na temporada, os números e as falhas repetidas em lances de cruzamento ampliam a mira por novos nomes.

Nesta terça-feira, o gol do América-MG no empate por 1 a 1, pela sétima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, só serviu de moldura para um quadro conhecido. A bola aérea defensiva é um problema crônico. Dos 33 gols sofridos no ano, 13 saíram desta forma. Ou seja, 40%.

Mais do que isso. Os números absolutos reforçam as carências na zaga. Apenas em oito oportunidades a zaga vermelha não foi vazada no ano. Contra os reservas do Fluminense pela Primeira Liga, contra o Princesa do Solimões e o Sampaio Corrêa pela Copa do Brasil, diante de Brasil de Pelotas, São Paulo-RS, Cruzeiro-RS e Caxias pelo Gauchão, e Londrina na Série B.

Pela competição nacional, inclusive, o Inter sofreu 7 gols. Oito times levaram mais gols do que isso até agora. "Dominamos a partida, sofremos o gol de bola parada... Está acontecendo, temos que trabalhar e melhorar senão vamos continuar sofrendo fora de casa principalmente", disse o zagueiro Léo Ortiz.

Depois da partida, o técnico Guto Ferreira também falou sobre o comportamento defensivo do time.

"É característica de cada jogador. Quem não tem uma característica tão forte na bola aérea, tem que treinar. O problema já existia. Sob nosso comando foram dois gols de bola aérea. Segue tendo. E não vamos corrigir da noite para o dia. Vamos seguir trabalhando. A não ser que se troque a equipe toda. Daí se coloca jogadores com características que corrigem o problema. Mas com o grupo que está aí, é treinamento. Não é mágica, rezar... É trabalho. O que o Inter precisa é tempo de trabalho e descanso", disse. " (O problema de bola aérea) É estatístico. São 13 gols tomados assim na temporada, a estatística diz. Temos que trabalhar para melhorar, só isso", completou. 

Procura por defensor

A direção do Internacional não esconde a procura por um zagueiro. Com a relutância do Panathinaikos, da Grécia, em liberar Rodrigo Moledo, um novo nome deve ser encontrado. Até porque até o momento era Moledo a opção única.

Além de Léo Ortiz e Danilo Silva, que atuam como titulares atualmente por conta da lesão de Victor Cuesta, Klaus e Ernando são as outras alternativas.

"Estamos sempre trabalhando. Temos algumas carências no grupo e seguimos trabalhando para resolver", disse o vice de futebol do Inter, Roberto Melo. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos