Gabigol descarta deixar Inter, mas quer atuar mais: "sem jogar, sou chato"

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos

  • AP

    'Esperava ter mais oportunidades', disse atacante da Inter de Milão, de férias em Santos

    'Esperava ter mais oportunidades', disse atacante da Inter de Milão, de férias em Santos

Gabigol está em Santos, mas com a cabeça na Inter de Milão. De férias no Brasil após o término da temporada 2016/2017, o atacante nem pensa em deixar o clube italiano, mesmo em meio a rumores referentes a uma possível negociação. Por enquanto, ele quer ganhar espaço no time e corresponder à aposta feita nele em 2016.

Nesta sexta-feira, Gabigol participou de um jogo amistoso, no qual atuou ao lado de seus amigos contra os amigos de Narciso, ex-jogador do Santos. Ao final da partida no Estádio Ulrico Mursa, em Santos, admitiu que a primeira temporada na Itália não foi a ideal; no entanto, mostrou otimismo com a transição na Europa e, otimista com sua permanência no clube milanês, espera continuar crescendo na Itália.

"Não foi como eu esperava nesse começo. Esperava ter mais oportunidades. Acho que tenho trabalhado bastante, acho que tenho entendido o futebol italiano, que é muito diferente. Mas acho que vamos ver, vamos decidir (o futuro) ainda. Quero jogar. Sem jogar, sou muito chato - até dentro de casa. Então, espero decidir logo isso aí. Até agora, vou ficar na Inter. Então, é curtir o finalzinho das férias. Estou muito contente, em um grande clube, estou muito feliz. É meu primeiro ano, é sempre muito difícil. Espero no próximo ano ter mais oportunidades com o meu trabalho", disse Gabigol, que sentiu o cansaço na chegada à Itália em 2016.

"O primeiro ano sempre é muito difícil. Quando cheguei, senti um pouco de dificuldade. Estava vindo de vários campeonatos. A intensidade lá é muito diferente. Vim da Olimpíada, da Copa América (Centenário)… Não tive férias. Tive só uma semana de descanso depois da Olimpíada. O começo é muito difícil, os primeiros dois meses. Depois me adaptei, aprendi bastante, ainda estou aprendendo. Agora é trabalhar, se tiver oportunidade. Não veio neste ano, mas espero que, na temporada, eu tenha oportunidades para ser como sempre fui", acrescentou.

Negociado pelo Santos ao fim do primeiro semestre de 2016, o atacante deixou o clube à revelia de Dorival Júnior. Na época, o então treinador alvinegro esperava contar com o jogador até o fim do ano, de forma a tentar brigar pelo título do Campeonato Brasileiro. No fim, mesmo sem Gabigol, o time acabou com o segundo lugar, atrás apenas do Palmeiras.

Mesmo assim, Gabigol não se arrepende. Para ele, a negociação com a Inter veio no momento certo.

"É óbvio que não. Trabalhei no Santos minha base toda, virei profissional, fui campeão, fiz gols, fui artilheiro três vezes seguidas da Copa do Brasil (na verdade, em 2014 e 2015), dei meu melhor, fiz história. Achei que era um novo ciclo para mim, como tem sido agora. Fiz meu primeiro ano na Inter, tenho mudado bastante meu estilo físico, meu estilo de jogador - fora de campo também. Acho que não me arrependo de nada. Fui feliz no Santos e agora vou ser feliz na Inter", analisou.

Opções fora da Inter?

Na Europa, Gabigol já foi cotado para reforçar o Las Palmas, da Espanha. O atacante, entretanto, é categórico ao recusar a possibilidade de tal negociação.

"Mais uma vez: sou jogador da Inter, estou muito feliz. Foi uma mudança muito grande para mim - o primeiro ano foi muito complicado, mas aprendi bastante e acho que amadureci. Sou um novo homem, um novo jogador, e espero continuar trabalhando bastante e aprendendo muito mais", disse.

No Brasil e na Itália, Gabigol também viu seu nome aparecer em rumores. No caso, em uma possível negociação com o Corinthians – o atacante defenderia o campeão paulista de 2017, enquanto a Inter receberia o lateral-esquerdo Guilherme Arana. O atacante, no entanto, aproveitou para desmentir tal boato.

"Falaram que eu ia para vários times. No momento, eu sou jogador da Inter, jogo na Itália e estou no Brasil curtindo as férias. Falam muitas coisas que não são verdade. A verdade é que eu estou muito feliz, estou de férias, estou em Santos, na minha casa. Espero logo voltar para a Itália para trabalhar bastante", explicou o atacante, que também afastou um possível retorno ao Santos a curto prazo.

"O Santos é minha casa, é o time que eu amo, onde eu me sinto muito bem. Até estou em Santos neste momento – poderia estar em vários lugares neste momento, mas estou em Santos, que é minha casa. Passei aqui pelo Santos, fiz minha história, deixei títulos, gols, e foi muito feliz. Agora estou na Europa. Espero evoluir a cada dia mais, tenho 20 anos. Meu pensamento está na Inter neste momento", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos