Pratto não vai comemorar gol contra o Atlético-MG e diz querer ficar no SP

Do UOL, em São Paulo

Lucas Pratto vai passar por uma sensação diferente neste domingo. Pela primeira vez, o atacante do São Paulo vai enfrentar o seu ex-clube Atlético-MG. O argentino, de 29 anos, chegou ao Brasil em 2015, disputou 104 partidas pelo Galo e marcou 41 gols. Por isso mesmo, o jogador não pretende comemorar caso balance as redes no Morumbi neste fim de semana.

"Não [devo comemorar]. Todo mundo sabe como o Atlético-MG é especial. É uma questão de respeito para o clube que me abriu as portas no futebol brasileiro. Obviamente quero fazer gol, mas se fizer, acho que não vou comemorar", disse o jogador, que foi contratado neste ano pelo Tricolor, já entrou em campo 20 vezes e fez dez gols pelo time paulista.

O Atlético-MG vive um momento ruim no nacional. Depois da derrota em casa para o Atlético-PR por 1 a 0 na última rodada, a equipe permanece com apenas seis pontos na tabela de classificação, na 17ª posição e na zona de rebaixamento para a Série B. Já o São Paulo conquistou o seu primeiro ponto fora de casa na competição ao empatar por 0 a 0 com o Sport e é o sétimo colocado com dez pontos. 

"Conseguimos um ponto de visitante, de quatro jogados só um. Temos de melhorar isso, porque em casa estamos conseguindo os resultados. Jogamos contra times importantes em casa e vencemos. Buscamos regularidade fora de casa para brigar por coisas importantes", avaliou o argentino, que espera por um Atlético-MG ofensivo.

"Eles têm muitos jogadores de qualidade. Virão para atacar e ganhar o jogo. Tem de jogar como foi contra o Palmeiras, sem margem de erro. Não deixar finalizar tranquilo."

Apesar do momento não tão bom do São Paulo, o clube entrou na mira dos clubes estrangeiros na janela de transferência. Além de ter negociado Luiz Araújo com o Lille, da França, o clube pode ser sondado por mexicanos do Veracruz, que estão interessados em Pratto. 

"Acho que chegou algo para meu empresário, mas não está nos planos sair. Cheguei agora ao São Paulo. Mesmo saindo de um time identificado. Não vou fazer um esforço grande para sair a outro time concorrente para brigar por títulos e depois sair em dois meses. Quero ficar aqui até o mínimo no final do ano. Depois, se a diretoria precisar negociar é coisa deles", disse o jogador, que tem vínculo de quatro anos com o clube. "Hoje, a minha cabeça é de jogar quatro anos aqui."

No entanto, o argentino lamenta a possibilidade de o São Paulo perder jogadores nesta janela de transferência. "É difícil chegar quase ao oitavo jogo e saber que saem e entram jogadores. É do futebol brasileiro. É um problema do futebol brasileiro, não do São Paulo. Pela janela da Europa. Se fosse calendário igual da Europa seria diferente. A China também pode fazer transferência", disse o argentino.

A partida deste domingo vai promover também o duelo entre Fred e Pratto. O argentino prefere não ver o encontro como uma disputa particular entre os dois atacantes. "Não é um jogo de um contra um. É 11 contra 11. Somos dois finalizadores, espero que domingo consiga ganhar o jogo e finalizar mais cedo do que ele. Vai ser um bom jogo."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos