Fifa define prazo para Cruzeiro pagar por Ábila. Clube não foi notificado

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

    Cruzeiro ainda deve Ramón Ábila ao Huracán, da Argentina

    Cruzeiro ainda deve Ramón Ábila ao Huracán, da Argentina

A imprensa argentina divulgou, na manhã desta segunda-feira (19), um documento em que a Fifa aplica uma sanção ao Cruzeiro por conta da falta de pagamento ao Huracán pela transferência de Ramón Ábila. Os mineiros alegam que não foram notificados e garantem que o fato cabe recurso.

Segundo o registro, o clube brasileiro terá 30 dias para desembolsar US$ 1,5 milhão (R$ 4,77 milhões na cotação atual) - valor que está em débito com os argentinos desde 5 de dezembro de 2016.

Caso não efetue o pagamento dentro do prazo estipulado pela entidade que rege o esporte no mundo, o Cruzeiro poderá sofrer sanções. As punições não são detalhadas no arquivo.

Embora não tenha sido notificado, o time de Belo Horizonte se pronunciou por meio do diretor jurídico Fabiano de Oliveira Costa: "Sempre é possível apresentar uma defesa, conforme as circunstâncias se apresentam", disse ao UOL Esporte.

Recentemente, em entrevista coletiva, o presidente Gilvan de Pinho Tavares revelou que o débito com o Huracán, da Argentina, é por falta de habilidade do presidente Alejandro Nadur em negociar com o Cruzeiro.

"Eu tenho aquilo como falta de habilidade do clube de lá (Huracán). Nós estávamos negociando e o sujeito (Alejandro Nadur, presidente do Huracán) tratando a gente como se não merecêssemos respeito. Disse que iria nos levar à Fifa, então falei com ele: 'leve para a Fifa. Com experiência de advogado que tenho, você irá perder dois ou três anos, aí quando chegar no momento certo, a gente paga'. Então a qualquer momento a gente paga. Como ele nos fez raiva, ele merece esse tratamento", afirmou.

Desde o final do ano passado, o Huracán vem fazendo cobranças públicas ao Cruzeiro pelo não pagamento de parcelas referentes à venda de Ramón Ábila. O time argentino alega que os mineiros ainda não pagaram US$ 1,5 milhão, valor da segunda parcela da compra do jogador e que deveria ser efetivada em dezembro de 2016.

Ábila teve 50% dos seus direitos econômicos adquiridos pelo Cruzeiro em julho de 2016 por cerca de R$ 13,5 milhões. Deste montante, o time de Belo Horizonte já desembolsou R$ 8,53 milhões (US$ 2,7 milhões) em agosto do ano passado, restando ainda efetivar o restante do pagamento, o que ainda não foi feito. Desde os últimos meses, o Cruzeiro vem tentando refinanciar o débito com o Huracán e entrar em um acordo amigável com o clube. Porém, a agremiação argentina não esteve disposta a conversar e acabou recorrendo à Fifa para tentar receber a quantia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos