Justiça determina fiscalização de lista de sócios do Vasco até eleição

Bruno Braz e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

    Presidente do Vasco, Eurico Miranda terá que cumprir determinação judicial

    Presidente do Vasco, Eurico Miranda terá que cumprir determinação judicial

A 17ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, através da juíza Renata Gomes Casanova, publicou nesta segunda-feira a determinação para o que Vasco forneça dados sobre a lista de sócios do clube aptos a voto na eleição presidencial que acontecerá em novembro. O objetivo da ação é evitar possíveis fraudes no pleito.

Com a medida, o clube tem até cinco dias para informar a empresa que administra o plano de sócios, apresentar o contrato de prestação de serviço e fazer com que essa empresa informe o fluxo de pagamento dos adimplentes e a data de "plug in" dos sócios a partir de julho de 2016.

Divulgação
Trecho da decisão judicial em relação à lista de sócios do Vasco

No dia da perícia, o acesso destes dados foi impedido com a alegação da terceirização do serviço e suposto contrato de confidencialidade.

Outro ponto de destaque é a preocupação com a comprovação do efetivo pagamento dos sócios (ou seja, se esse dinheiro entrou no Vasco) e se houve inserção de sócios com data retroativa (por exemplo: incluiu depois do prazo, mas botou no sistema uma data anterior).

Quem moveu a ação foi o advogado Renato Cícero Freire de Brito Neto, ligado ao grupo "Sempre Vasco, do candidato Júlio Brant.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos