Flu atinge "maioridade" e chega ao 18º jogador da base lançado no ano

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Lucas Merçon/Fluminense F.C

    Léo e Wendel são dois dos jovens revelados em casa que têm sido utilizados

    Léo e Wendel são dois dos jovens revelados em casa que têm sido utilizados

Sem recursos para investir no mercado, o Fluminense bebe na sua própria fonte em busca de soluções para a formação do time. Dos 37 jogadores do elenco, o técnico Abel Braga dispõe de 23 jogadores formados em Xerém. Destes, nada menos que 18 já entraram em campo este ano - o meia Daniel, hoje emprestado ao Oeste, também integra a relação.

Na temporada, o lateral-esquerdo Léo foi o campeão de participações, com 34 aparições. No Fla-Flu, o jogador deu lugar ao estreante Mascarenhas, que foi o 18º "moleque de Xerém" a entrar em campo pelos profissionais. Contra o Rubro-nrgro, o Flu entrou em campo com cinco jogadores da casa e outros dois foram lançados na etapa final.

Os únicos que não foram aproveitados até o momento foram o goleiro Matheus, os meias Robert e Luquinhas, e os atacantes Peu e Felipe. Sempre questionado sobre o uso excessivo de jovens, Abel reitera o discurso de apoio e evita falar na necessidade de reforços mais experientes.

"Eu ponho para jogar. A minha conduta é essa e eu não vou mudar. Não vou falar mal, não vou justificar nada. O presidente é uma pessoa correta e também não fala nada que não pode", disse ele após o clássico.

De todos os que foram lançados pelo treinador, o volante Wendel é a mais grata surpresa de 2017. Com a lesão de Douglas, ele agarrou a oportunidade e se transformou em um dos principais pilares da equipe tricolor. Ao seu lado, Gustavo Scarpa e Wellington Silva, também jogadores da casa, são peças fundamentais no esquema de Abel. Peu e Luquinhas, que faziam parte do STK Samorin, filial tricolor na Eslováquia, foram os últimos a serem incorporados.

"O Fluminense tem um projeto estruturado e planejado para preparar os jogadores da base para serem aproveitados no primeiro time. Dos meninos aproveitados, muitos já atuaram em equipes profissionais na Europa. Outros fizeram boas campanhas em times na Série B do Brasil e quase todos tiveram oportunidades de participar de torneios internacionais pela base. Não tem um número certo. Acreditamos na mescla de jogadores experientes como Henrique, Lucas, Henrique Dourado, Cavalieri, dos estrangeiros como o Orejuela e Sonorza, com os jovens talentos do clube, que têm muita qualidade", disse Marcelo Teixeira, gerente geral de futebol tricolor

Com entorse no joelho esquerdo, Wendel pode ser uma baixa para a partida de quarta-feira contra o Avaí, às 21h45, na Ressacada. Caso não tenha condição de jogo, a tendência é que Matheus Norton, mais um com DNA tricolor, seja lançado em Santa Catarina. O equatoriano Orejuela, que deixou o gramado do Maracanã com dores no tornozelo, não deve ser desfalque contra os avaianos.

O Fluminense faz, nesta terça, sua última atividade antes do embarque para Florianópolis. O técnico Abel comanda uma atividade com o grupo a partir das 11h.

A lista dos jogadores da base usados em 2017

Marcos Felipe - 2 jogos
Nogueira - 15 jogos
Reginaldo - 13 jogos
Frazan - 2 jogos
Léo - 34 jogos
Mascarenhas - 1 jogo
Luiz Fernando - 14 jogos
Douglas - 17 jogos
Mateus Norton - 3 jogos
Wendel - 26 jogos
Gustavo Scarpa - 17 jogos
Lucas Fernandes - 13 jogos
Marcos Calazans - 14 jogos
Wellington Silva - 22 jogos
Marcos Jr. - 30 jogos
Matheus Alessandro - 4 jogos
Patrick - 1 jogo
Pedro - 18 jogos
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos