Com empurrão de Tino Marcos, Rafa Henzel vira 'guru' e gera comoção em fãs

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

  • Luiza Oliveira/UOL

    Rafael Henzel lança livro 'Viva como se Estivesse de Partida' em São Paulo

    Rafael Henzel lança livro 'Viva como se Estivesse de Partida' em São Paulo

Enquanto dá um autógrafo na seção de lançamento de seu livro, Rafael Henzel ouve um relato que ficará marcado em sua memória. "Eu voltei a acreditar em Deus por sua causa", diz o rapaz visivelmente emocionado. Um pouco depois, uma mulher não segura as lágrimas por poder dar um abraço no abraço no jornalista.

Essas são pequenas amostras de como Henzel conquistou fãs que se comoveram com a sua história de superação depois de sobreviver ao trágico acidente aéreo da Chapecoense. Agora, ele se sente com a missão de passar para as pessoas as lições de vida que aprendeu e já é visto como uma espécie de 'guru' de autoajuda.

O jornalista aceitou o convite para escrever o livro "Viva Como se Estivesse de Partida" (Editora Globo, R$ 24,00), lançado na última quarta-feira, em São Paulo, e se prepara para se tornar palestrante.

"Quando eu comecei a me recuperar, voltar para a rede social, comecei a participar de programas e aconteceu de as pessoas darem feedbacks, a vida delas ser impactada de alguma forma com a nossa recuperação. Eu fiquei 15 dias no hospital na Colômbia e uma semana no hospital em Chapecó. Depois de 21 dias eu estava em casa. Depois veio o convite se eu queria escrever alguma coisa sobre isso. E como a minha memória sempre foi muito atenta sobre tudo que aconteceu, eu resolvi escrever, mas não sobre a tragédia. Eu quis escrever como eu consegui, dentro do possível, me superar fisicamente, psicologicamente para poder voltar a ter uma vida normal depois de tudo isso que aconteceu".

Antes de se enveredar em uma área nova, Rafael buscou conselhos em uma pessoa em quem confia e admira. Conversou com o repórter da TV Globo, Tino Marcos, para saber o que ele achava da ideia. Henzel tinha a preocupação de ser visto como um aproveitador ou alguém que gostaria de lucrar com a tragédia. Ficou satisfeito ao ser encorajado. "Ele disse que eu tinha uma histórica única, que deveria ser compartilhada", conta.

Luiza Oliveira/UOL

Palestras motivacionais a R$ 15 mil

O livro não será a única forma encontrada por Rafael para atingir o coração das pessoas. Ele fechou com a agência Insperiência e já tem planos para dar palestras por todo o Brasil e até para países no exterior. O diretor Fabrício Ramos conta que Rafael é uma das maiores apostas da empresa para os próximos dois anos por toda a sua experiência de vida.

"Nos chamou muito a atenção a forma como ele se posiciona, como ele encara de frente a situação. Ele continua voando de avião, continua com uma visão positiva da vida. A principal contribuição dele é levar essa mensagem e impactar a vida de outras pessoas. Causar uma reflexão: 'O que você está fazendo da sua vida faz sentido? E compartilhar um pouco do que viveu. Ele pode ajudar pessoas. As pessoas não precisam passar por isso para aprender", disse.

Rafael já tem a seu favor a boa oratória adquirida na carreira como jornalista, mas vem fazendo um trabalho de coaching para desenvolver melhor a técnica. A ideia é que ele faça dois tipos de palestra: uma mais abrangente, com um conteúdo parecido com o do livro, e outra um pouco mais voltada para o universo corporativo, com enfoque para empresas.

De acordo com Fabrício, Rafael já tem três palestras agendadas e cada uma deve ter um custo que gira em torno de R$ 15 mil. Do total, cerca de 80% deve ficar para Rafael, e ele já tem alguns destinos para o dinheiro. Quer doar parte do valor arrecadado para pessoas mais necessitadas e fazer palestras gratuitas em escolas ou entidades.

Luiza Oliveira/UOL

Fãs emocionados

Muitas pessoas já se sentem tocadas com as ideias de Rafael. A auxiliar-administrativa Heidy Ramundo, de 37 anos, é uma delas. Ela fez questão de ir até a livraria para pegar um autógrafo e saiu com lágrimas escorrendo pelo rosto. Contou que enfrenta uma síndrome do pânico há um ano e que a história dos sobreviventes do voo a ajudou. Nesta quarta, justamente no dia em que ela teve alta médica, quis prestigiar Rafael.

"Eu tive síndrome do pânico e hoje eu tive alta. Eu fiz questão de vir. É uma lição ver tudo o que aconteceu, de força e superação. Eu tinha medo de comer, medo de sair de casa. E o livro mostra essa superação, uma visão da vida que a gente só percebe quando toma um susto. Não precisa acontecer uma tragédia para ver a vida de forma diferente. É um novo significado de otimismo", conta ela, que estava acompanhava do marido Eduardo.

Outro fã de Rafael que saiu disposto a transformar a própria vida foi Edison Orlando, 50 anos. Ele está desempregado e diz que já aprendeu lições valiosas do livro, que ele conseguiu ler até a metade enquanto estava na fila.

"Ele é muito humilde, não só pela história de ter sobrevivido, mas também pela mensagem que tem passado de muita esperança. O livro é sensacional. A primeira lição é acreditar sempre. Tem uma passagem que ele fala: 'você acha que perdeu o emprego e acabou tudo, não acabou. Você está vivo'. Eu estou desempregado e me identifiquei muito com isso", disse.

Rafael Henzel ganhou até admiradores famosos como a ex-jogadora de vôlei Virna. Ela ainda tenta superar a dor de perder o pai para um câncer há três semanas e acredita que as palavras de Rafael podem ajudar nesse momento.

"O Rafael é uma pessoa maravilhosa e nos faz refletir muito sobre a vida. A gente vive muito em busca de algo, sonhando com alguma coisa, e para pouco para agradecer o ar que respira, a comida na mesa. Me emociona a pessoa que ele é. Estou me identificando, estou num momento de reflexão, isso está me fazendo crescer muito e entender melhor a vida, a morte".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos