Jogador do River é pego no antidoping. Caso pode incluir até sete atletas

Do UOL, em São Paulo

  • Juan Mabromata/AFP Photo

    Lucas Martinez Quarta é o único jogador já confirmado, segundo o próprio River Plate

    Lucas Martinez Quarta é o único jogador já confirmado, segundo o próprio River Plate

A imprensa argentina divulgou nesta quinta-feira os resultados de exames antidoping envolvendo o elenco do River Plate. Pelo menos três jogadores teriam sido flagrados, mas o número pode ser maior.

Segundo o jornal Clarín, três atletas foram pegos em exames realizados após partidas da Libertadores: Lucas Martinez Quarta (volante), Camilo Mayada (lateral direito e volante) e Sebastián Driussi (atacante). Os testes dos três teriam apresentado traços de hidroclorotiazida, um diurético capaz de mascarar substâncias dopantes em exames.

O primeiro a passar por testes foi Mayada, examinado no dia 13 de abril após a vitória em casa sobre o Melgar por 4 a 2. A partida foi válida pela segunda rodada do Grupo 4 da competição.

Na sequência, o exame de Martínez Quarta foi feito no jogo contra o Emelec, no dia 10 de maio, válida pela quarta rodada do grupo. Na ocasião, o jogo terminou empatado em 1 a 1.

Por fim, na última rodada da fase de grupos, o River Plate recebeu o Independiente Medellín e perdeu por 2 a 1, em partida no dia 25 de maio. Na ocasião, Driussi foi examinado.

O caso, porém, pode ser mais amplo. O próprio jornal diz que "não se descarta que haja mais jogadores envolvidos". O canal de TV por assinatura FOX Sports do país diz que o número de jogadores flagrados pode chegar a sete.

O único caso confirmado até agora é o de Martinez Quarta. Segundo nota oficial publicada pelo próprio clube, a Conmebol comunicou a diretoria a respeito do exame do jogador, que apresentou traços de hidroclorotiazida.

"O Club Atlético River Plate informa que, nesta sexta-feira, 21 de junho, a Conmebol notificou a instituição de que o jogador Lucas Martínez Quarta deu positivo no controle antidoping que foi realizado no dia 10 de maio, na partida que o River disputou contra o Emelec (Equador). A substância detectada é a hidroclorotiazida, um diurético", diz a nota.

"O clube confirmou a solicitação de uma contraprova ("amostra B"); mesmo assim, destacou que este tipo de substância detectada não se encontra no rol de medicamentos de utilização cotidiana. No entanto, o jogador assegurou não haver tomado medicação sem prescrição da instituição. Por sua vez, o River apresentará as informações correspondentes, uma vez que se desconhecem os motivos desta situação", acrescenta o comunicado, indo além.

"À luz deste resultado, o River Plate, através de seu departamento médico, realizará as provas de laboratório correspondentes aos produtos de uso médico, a fim de descartar eventuais contaminações. O River Plate confia que esta situação se resolverá favoravelmente sem consequência alguma para o jogador", finaliza o documento.

De acordo com o jornal Olé, Lucas Martínez Quarta pode ser afastado do futebol por até um ano caso seja condenado pelo caso. A imprensa ainda não fala a respeito de uma punição para o time na Libertadores 2017 - o time enfrenta o Guaraní (Paraguai) nas oitavas de final, com partidas marcadas para os dias 4 de julho (em Assunção) e 8 de agosto (em Buenos Aires).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos