Internacional rompe com antigos ídolos e 'dispensa' lideranças de 2016

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto ALEGRE

  • Ricardo Duarte/Inter

    Alex e Ceará deixaram o Internacional com rescisão de contrato amigável

    Alex e Ceará deixaram o Internacional com rescisão de contrato amigável

A dispensa de Ceará rompeu com mais um ídolo do Inter. O jogador teve contrato rescindido na quinta-feira e não faz mais parte do grupo vermelho. A saída dele encerra de vez a participação dos líderes de 2016 no elenco deste ano.

Foi Ceará um dos responsáveis por representar o grupo colorado numa decisão polêmica. Acompanhado de Alex, o lateral direito que hoje tem 37 anos postou-se para uma entrevista coletiva no início de dezembro. Disseram, em nome dos demais atletas, que não queriam disputar a última rodada do Brasileiro.

A razão para isso era a tragédia ocorrida dias antes com o avião da Chapecoense, que viajava para a final da Sul-Americana e caiu na Colômbia, vitimando quase todos os que estavam a bordo.

A posição partiu de uma conversa dos jogadores. Ceará e Alex eram os mais experientes do grupo e resolveram assumir a frente como líderes e ídolos pela história de conquistas do clube.

O problema é que, depois da manifestação dos jogadores, que simplesmente rogava pelo cancelamento da última rodada independentemente das consequências que isso pudesse ter, veio uma coletiva do então presidente Vitório Píffero, afirmando que 'não aceitava' o rebaixamento em um eventual cancelamento dos últimos jogos. Ficou parecendo 'jogada ensaiada' para evitar o rebaixamento.

Essa polêmica à parte, Ceará era uma das bases do grupo. E seguiria assim neste ano, tanto que começou a temporada como titular, mas ele se lesionou, foi afastado e o fim da segunda passagem pelo Inter ficou longe dos momentos de glória na Libertadores e no Mundial de Clubes de 2006.

Responsável por marcar Ronaldinho Gaúcho na final que deu ao Inter o maior título de sua história, Ceará jogou apenas três partidas neste ano. Na última, diante do Paraná, foi avisado de que seria titular apenas no dia do jogo, ficou 45 minutos em campo e se magoou com a forma que foi tratado. Substituído, reclamou na zona mista e na mesma semana acertou a saída do clube.

O rompimento com Ceará segue o feito com Alex. Quebra a linha de lideranças do passado, tenta formar novos pilares para equipe deste ano. Além disso, mira aliviar a folha de pagamento, mesmo que o lateral não esteja entre os vencimentos mais altos do clube. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos