Com 25% de Petros, Corinthians monitora negócio entre São Paulo e Betis

Bruno Grossi, Dassler Marques e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Ernesto Rodrigues/Folhapress

    Petros deixou Corinthians há dois anos e volta da Espanha ao São Paulo

    Petros deixou Corinthians há dois anos e volta da Espanha ao São Paulo

Negociada diretamente entre São Paulo e Betis-ESP, com a participação do agente Fernando Garcia, a operação que coloca Petros novamente no futebol brasileiro é monitorada pelo Corinthians. O negócio envolve mais de R$ 9 milhões. 

Ao vender o meio-campista para o clube espanhol, em maio de 2015, o Corinthians manteve 25% de direitos econômicos. A porcentagem é a mesma que também possui atualmente o grupo de agentes liderado por Garcia, a Elenko Sports. 

A transferência ainda não foi anunciada pelo São Paulo, mas está verbalmente acordada entre todas as partes. Até o momento, porém, a direção do Corinthians alega não ter recebido qualquer tipo de comunicação do Betis e monitora o caso com o auxílio do departamento jurídico. Caso não seja oficialmente comunicado pela negociação, o clube pode levar o caso adiante. Hoje, o Corinthians estuda o contrato para entender se tem algo a receber mesmo que o São Paulo negocie apenas os 50% que hoje pertencem ao Betis ou se permanece com seus 25% intocados.

O clube tricolor negociou diretamente com os espanhois depois de ter consultado Fernando Garcia, empresário do jogador que revelou o desejo dele de voltar ao Brasil. O agente, que é dono de 25% dos direitos econômicos do volante, pensa em investir para ter também a parte do Corinthians. Depois, com a fatia valorizada, a ideia de Garcia é oferecer ao clube tricolor a compra do restante dos direitos.

Atualmente, Fernando Garcia é credor do Corinthians por negociações anteriores. Pessoas próximas ao empresário acreditam que, por isso, o clube possa fazer algum tipo de composição em troca desses 25% de direitos econômicos.

Corinthians abriu mão de receber porcentagem similar 

No início do ano, situação parecida, com o mesmo empresário, envolveu o Corinthians. Na negociação entre Sporting Lisboa e Sport Recife pelo centroavante André, a direção corintiana concordou em não receber por 30% de direitos econômicos que tinha direito pelo jogador. 

A equipe do Recife pagou R$ 4 milhões aos portugueses pela transferência de André. Neste caso, o Corinthians só irá receber por seus 30% caso o Sport venda o jogador pelos próximos anos. 

O que motivou o São Paulo a buscar Petros na Espanha

O São Paulo tinha Petros no radar desde o início da temporada, mas só resolveu investir após ver o caminho aberto pelo rival Palmeiras, que fechou com Bruno Henrique.

Na última quarta-feira, o clube já dava a negociação como certa. Estima-se que os 50% dos direitos econômicos comprados do Betis tenham saído por 2,5 milhões de euros (R$ 9,3 milhões). É a segunda contratação mais cara da temporada no Tricolor, perdendo apenas para a de Pratto, que saiu por 6,2 milhões de euros do Atlético-MG, também por 50% dos direitos.

Com as saídas de Wellington e João Schmidt e a má fase enfrentada por Cícero, Petros chega com moral para jogar, provavelmente formando dupla com Jucilei na proteção à defesa. Ainda há a concorrência de Thiago Mendes, Wesley, e Araruna no setor. O perfil aguerrido e a fama de ladrão de bolas atraíram o interesse da comissão técnica de Rogério Ceni.

E um novo concorrente para Petros no meio de campo também deve chegar em breve ao Morumbi. Matheus Jesus, de 20 anos, será vendido pela Ponte Preta ao Estoril Praia, de Portugal, que pretende emprestá-lo ao São Paulo. Jesus também é agenciado pelo empresário Fernando Garcia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos