Presidente do Flu explica saída de "mecenas": "erro de conduta"

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

    Pedro Antônio quebrou sigilo sobre projeto de estádio próprio e foi afastado do Flu

    Pedro Antônio quebrou sigilo sobre projeto de estádio próprio e foi afastado do Flu

O presidente do Fluminense, Pedro Abad, emitiu comunicado oficial explicando o afastamento do vice-presidente de projetos especiais do clube, Pedro Antônio, na manhã desta quarta-feira. Segundo o mandatário, houve um erro de conduta quando o 'mecenas tricolor' comentou sobre o até então sigiloso projeto do estádio próprio no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca.

"Eu gostaria de começar dizendo que nenhum dirigente está autorizado a falar em primeira pessoa sobre assuntos estratégicos do Fluminense Football Club. Houve um erro na conduta sobre a questão que envolve o planejamento do estádio próprio do Fluminense. Existe uma determinação, que foi passada para todo o Conselho Diretor, de que apenas o presidente se manifestaria sobre o projeto, visando minimizar riscos", disse Abad.

Em entrevista ao site "Globoesporte.com", o ex-dirigente afirmou que o clube tinha planos para a construção de um estádio para 22 mil pessoas que poderia ser construído em um ano. Antes disso, seria necessário que o Fluminense chegasse a um entendimento interno e que conseguisse viabilizar apoio de patrocinadores e do governo.

"O projeto só não foi para frente por conta da insegurança da atual administração em conduzir o assunto", afirmou, sobre a não realização de um encontro da diretoria com o prefeito Marcelo Crivella.

A divulgação do interesse na construção do estádio no local fez com que o Flamengo fizesse o mesmo, o que repercutiu negativamente para o Fluminense. Questionado sobre o caso, Pedro Antonio pediu "justiça" para a prefeitura.

"Se a gente não tiver, ninguém vai ter. E, se não for lá, se tomarem a ideia, queremos liberação da prefeitura para reformar as Laranjeiras. Podemos conversar, negociar e ser justos. Não vejo problema em o Flamengo administrar o Maracanã. Hoje é a Odebrecht, uma empresa. Tem de ter um acordo justo para as partes. Para todos poderem usar. Podemos ter acordo justo com o Botafogo no Nilton Santos. Fico até triste de não poder fazer acordo com o Vasco. O que interessa é o futebol do Rio de Janeiro. Agora, o que não vai ter é um time hegemônico no Rio de Janeiro. Podem esquecer. Isso não terá", disparou.

As declarações não caíram bem no Fluminense, que tomou medidas enérgicas para resolver a situação.

"É um compromisso da nova diretoria dar esse importante passo, construir um estádio próprio para o clube. E será feito de forma adequada. Deixo um recado para você, torcedor: estádio próprio é sim uma meta e será feito com muito suor. Contaremos com pessoas capacitadas, engajadas, que garantirão um futuro ainda mais promissor para a Instituição que tanto amamos", completou o presidente do Fluminense.

Leia nota de Abad na íntegra:

Eu gostaria de começar dizendo que nenhum dirigente está autorizado a falar em primeira pessoa sobre assuntos estratégicos do Fluminense Football Club. Houve um erro na conduta sobre a questão que envolve o planejamento do estádio próprio do Fluminense. Existe uma determinação, que foi passada para todo o Conselho Diretor, de que apenas o presidente se manifestaria sobre o projeto, visando minimizar riscos.

A informação era mantida em sigilo e seria comunicada no momento oportuno. Não existe interesse, por parte da Instituição, de criar expectativas fora de hora no torcedor. As reportagens e programas na mídia colocaram em xeque o andamento do processo, bem como a própria figura do Presidente. Outro fator preponderante é que os modelos e premissas de realização do planejamento não eram consensuais.

Existem opiniões que entendem que esse projeto exposto não é o modelo ideal. É necessária, portanto, análise especializada para modelar de forma ótima o projeto, para cada espaço. Por conta disso, não se pode aceitar externar de forma prematura, sem a aprovação do Conselho Diretor e sem a minha anuência, um projeto. Pedro Antônio teve muitos méritos enquanto esteve na pasta, principalmente pela grande colaboração na construção do Centro de Treinamento e também suporte financeiro ao clube em situações importantes.

Mas a nova gestão do Fluminense prega pelo profissionalismo, em todos os departamentos, sem exceção. Não existe espaço para personalismo exagerado. O trabalho está sendo feito em prol do Fluminense, apenas para o Fluminense. O torcedor tem que entender que o Fluminense é maior do que qualquer pessoa. Os interesses do clube estão acima de tudo e de todos.

É um compromisso da nova diretoria dar esse importante passo, construir um estádio próprio para o clube. E será feito de forma adequada. Deixo um recado para você, torcedor: estádio próprio é sim uma meta e será feito com muito suor. Contaremos com pessoas capacitadas, engajadas, que garantirão um futuro ainda mais promissor para a Instituição que tanto amamos.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos