Arroyo ganha número 9 e cita Ronaldinho na chegada ao Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Michael Arroyo, 30 anos, jogará com a camisa 9 do Grêmio no Campeonato Brasileiro. Apresentado oficialmente nesta quinta-feira (29), o meia-atacante equatoriano revelou ter buscado referências do novo clube com o compatriota Miller Bolaños. Além disso, ele citou Robinho e Ronaldinho Gaúcho como ídolos e motivos para topar oferta do Brasil.

Com a carreira construída no Equador e no México, Arroyo apontou o ex-camisa 10 do Barcelona como maior ídolo no futebol. Justamente o craque que teve saída conturbada do Grêmio e retorno frustrado em 2010.

"O futebol brasileiro sempre me encantou, por todos os jogadores que formou. Admiro muito Robinho, Ronaldinho. É uma felicidade grande estar aqui. É um jogo que gosto e posso ajudar, posso contribuir", disse.

Antes de assinar contrato de dois anos e meio, Arroyo pesquisou sobre o Grêmio. Na internet e com Miller Bolaños. O meia-atacante tem o mesmo empresário e foi colega na seleção do Equador. Além de rival nos tempos de futebol equatoriano.

"Ele foi meu companheiro na seleção, somos amigos. Nos enfrentamos muito no Equador. Ele está muito bem, me deu ótimas referências", revelou. "Tive uma conversa muito curta, ele estava se recuperando. Mas falou bem do grupo, do clube. E conheço, também por tudo que está fazendo agora e por tudo que já fez. Foi uma boa decisão, estou contente por estar aqui", completou depois.

Livre no mercado após passar três temporadas no América do México, Michael Arroyo ganhou o número 9 para jogar o Brasileirão. A numeração da Libertadores dependerá da vaga que ocupar na lista de inscritos. O Tricolor ainda não definiu quem sairá da relação.

O número não pode ser encarado como sinal de onde ele jogará. Atleta de força e boa finalização, Arroyo atuou bastante pelos flancos – especialmente pela esquerda, nos últimos anos. E também atrás de um atacante de referência. Seja onde for, a inspiração será a mesma.

"(Me inspiro em) Ronaldinho. Pelo jogo, pela alegria e por tudo que fez. Quando comecei, sempre olhei ele e tentei fazer o que ele fazia. Não tudo, mas muita coisa. Gostava dos dribles, das finalizações", comentou o jogador. "Sim, sei que ele é daqui. Que jogou no Grêmio".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos