Empate na Colômbia expõe pontos fracos do elenco do Corinthians

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

    Kazim soma 15 partida com a camisa do Corinthians, com apenas um gol marcado

    Kazim soma 15 partida com a camisa do Corinthians, com apenas um gol marcado

O Corinthians suou para buscar um empate nos acréscimos contra o Patriotas, na noite da última quarta-feira, em Tunja, na Colômbia. A dificuldade diante de um time inferior tecnicamente e o mau desempenho de alguns atletas expuseram os pontos fracos do elenco corintiano. 

Assista aos gols de Patriotas 1 x 1 Corinthians.

Depois de uma sequência de jogos no Brasileirão e um duelo duro contra o Grêmio em Porto Alegre há quatro dias, o técnico Fábio Carille poupou quatro jogadores da partida válida pela segunda fase da Copa Sul-Americana: Jô, Jadson e Maycon nem viajaram à Colômbia, enquanto Guilherme Arana não saiu do banco de reservas.

O time corintiano entrou em campo com os reservas Kazim, Marquinhos Gabriel, Camacho e Moisés. Com o quarteto, o Corinthians perdeu dois de seus maiores trunfos: o apoio de Arana pela lateral esquerda e a jogada de pivô usada à exaustão na temporada, sempre com Jô como protagonista.

Com poucas chances na equipe em meio à boa fase dos titulares, Moisés e Kazim sentiram, sobretudo, a falta de ritmo. O lateral não conseguiu subir ao ataque com a mesma frequência mostrada por Arana. Além disso, deu espaços aos colombianos no setor esquerdo - em um desses lances, o Patriotas conseguiu achar o caminho do gol marcado por Gómez.

Titular depois de quase quatro meses, Kazim ainda foi prejudicado pela falta de ritmo e criatividade do meio-campo. Com o turco, o Corinthians não conseguiu ter êxito nas jogadas pelo alto - Jô, até aqui, mostrou bom desempenho na briga pelo alto.

AFP PHOTO / Luis Acosta
Moisés foi titular após quase cinco meses

O time misto do Corinthians apresentou-se no mesmo esquema tático usado habitualmente por Carille. No 4-2-3-1, Camacho atuou ao lado de Gabriel na contenção, enquanto Marquinhos Gabriel, Rodriguinho e Romero jogaram mais à frente, na linha de três.

Em entrevista coletiva concedida no Estádio La independencia, Carille admitiu o mau desempenho da equipe e colocou a culpa no gramado. "O campo é muito maior, é bem claro que é bem maior que o normal. O gramado não ajuda, a bola fica viva, não rolava normal. Ficou abaixo do esperado por causa do gramado", disse o treinador.

Promessa de jogo melhor

O goleiro Cássio, por sua vez, minimizou o empate - com o resultado, o Corinthians alcançou a marca de 24 partidas sem derrota. Para o arqueiro corintiano, o gol de Balbuena ajudará o time a ter tranquilidade no jogo da volta, marcado para o dia 26 de julho, em Itaquera.

"Conseguimos um bom resultado aqui. Podemos empatar sem gols em casa. Tenho certeza que vamos fazer um um jogo melhor", ressaltou o goleiro, que fez duas boas defesas no segundo tempo, quando o placar apontava 1 a 0 para os colombianos.

Já o lateral Fagner, responsável pela assistência do gol de cabeça marcado por Balbuena, ressaltou a importância do empate na Colômbia. "Serve de lição para as próximas partidas ter saído atrás", disse.

O Corinthians volta a campo no próximo domingo, contra o Botafogo, em Itaquera. O time deve ter o retorno dos titulares poupados contra o Patriotas. O único desfalque será Romero, suspenso com três cartões amarelos - Clayson e Marquinhos Gabriel lutam pela vaga.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos