7 anos após ser ovacionado jogando como rival, Ronaldinho volta ao Camp Nou

Do UOL, em São Paulo

Nesta sexta-feira (30), Ronaldinho Gaúcho voltará ao Camp Nou para representar o Barcelona em amistoso de veteranos contra o Manchester United. O retorno do astro brasileiro ao palco se dá sete anos após o jogador pisar no estádio representando o Milan em torneio amistoso e ser derrotado pela equipe catalã, mas ser tratado como ídolo e levar o troféu para casa.

Ronaldinho defendeu o Barcelona entre 2003 e 2008. No período, venceu a Liga dos Campeões em 2006, o Campeonato Espanhol em 2005 e 2006 e a Supercopa da Espanha nos mesmos anos. Dois anos após sua saída, o brasileiro voltou ao Camp Nou, estádio do clube catalão, como jogador do Milan.

Em 2010, o time italiano foi o convidado do Barcelona para o Troféu Joan Gamper, tradicional torneio amistoso de pré-temporada promovido pelos catalães. Foi o primeiro jogo do brasileiro no Camp Nou desde 2008, ano em que acertou sua transferência para a Itália.

Na partida em questão, David Villa abriu o placar para os espanhóis aos 2min do segundo tempo. Filippo Inzaghi empatou para o Milan aos 23min, e Ronaldinho foi substituído pouco depois.

A partida foi definida nos pênaltis, cobrados e defendidos em sua maioria por reservas, já que os dois times fizeram muitas substituições por se tratar de uma partida amistosa. Lionel Messi, Bojan Krkic e Thiago Alcântara marcaram pelo Barcelona.

Do lado do Milan, só Mario Yepes converteu. Clarence Seedorf, Andrea Pirlo e Marek Jankulovski pararam no goleiro José Manuel Pinto – o segundo, com direito a cavadinha frustrada. Assim, o Barcelona venceu nos pênaltis por 3 a 1.

Mesmo jogando no time derrotado, foi Ronaldinho quem levou o Troféu Joan Gamper para casa. A iniciativa partiu do zagueiro Carles Puyol, então capitão do time catalão, que entregou a taça para o brasileiro ao recebê-la na cerimônia de premiação.

Em seu primeiro jogo no Camp Nou deste então, Ronaldinho terá a companhia de Rivaldo no time de veteranos do Barcelona. O meia revelado no Grêmio faltou a um dos treinos da equipe e foi "cornetado" pelo treinador.

Xavier Bertral/EFE

Entenda a competição

O Troféu Joan Gamper é um torneio amistoso de pré-temporada tradicionalmente organizado pelo Barcelona na segunda quinzena de agosto. Seu nome homenageia Hans-Max Gamper Haessig, fundador e primeiro presidente do clube que ficou conhecido como Joan Gamper na Catalunha. Em 2017, a Chapecoense foi convidada para disputar a competição.

O campeonato teve quatro clubes de 1966 a 1996 e foi disputado em formato eliminatório, com semifinais e finais. Foi neste sistema que o Internacional se tornou o único brasileiro campeão do Joan Gamper, com vitória por 3 a 1 sobre o Manchester City na decisão de 1982.

Outros brasileiros já jogaram a decisão do torneio. O Flamengo, em 1968, o Vasco da Gama, em 1980, e o Santos, em 1998 e 2013, foram vice-campeões – todos perderam a decisão para o Barcelona.

O Vasco ainda foi terceiro colocado em 1981 e quarto em 1972. O Inter, por sua vez, ficou em terceiro em 1991 e em quarto em 1989. O Botafogo, que ficou na quarta posição em 1978, completa a lista de brasileiros que disputaram a competição.

FICHA TÉCNICA
BARCELONA 1 (3) X (1) 1 MILAN

BARCELONA: Pinto; Adriano, Milito (Fontas), Puyol (Pique) e Abidal (Dani Alves); Maxwell (Thiago), Jeffren (Pedro) e Jonathan (Busquets); Iniesta (Keita), Ibrahimovic (Bojan) e Villa (Messi).
Técnico: Pep Guardiola

MILAN: Amelia (Roma); Bonera (Abate), Nesta (Papastathopoulos), Thiago Silva (Yepes) e Antonini (Jankulovski); Ambrosini (Seedorf), Pirlo e Boateng (Strasser); Huntelaar (Oduamadi), Borriello (Inzaghi) e Ronaldinho (Merkel).
Técnico: Massimiliano Allegri

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos