Retornos e reforços: como o Inter espera reverter nova crise na Série B

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ale Cabral/AGIF

    Felipe Gutierrez volta ao Internacional após defender a seleção do Chile

    Felipe Gutierrez volta ao Internacional após defender a seleção do Chile

Diz uma das frases famosas do futebol, usada como alegação em trocas precoces de treinador, que é mais fácil demitir um técnico que trocar os 11 jogadores. No Inter, o pensamento é o contrário. A ideia, a princípio, é mudar o time com reforços e contratações e dar segurança à comissão técnica.

O Internacional está em crise. Depois de perder para o Boa Esporte em casa e ver uma série de protestos no Beira-Rio, o Colorado optou pela reclusão de treinos distantes de Porto Alegre, contratou um 'motivador' e está crente em uma evolução técnica. Mas confia, principalmente, em recuperar jogadores.

São muitos que devem regressar. O primeiro é Edenílson, que não atuou contra o Boa Esporte por causa do fim de seu contrato de empréstimo. Além dele, a situação de Uendel também é simples, já que ele não jogou a última vez porque esteve suspenso.

Felipe Gutiérrez retorna da seleção chilena após a disputa da Copa das Confederações. Deve estar em condições de jogar porque não atuou na competição.

De lesão, Victor Cuesta está totalmente recuperado. Já Nico López é uma dúvida. O atleta não tinha problema constatado em exame, mas não foi relacionado para a última partida. Já William Pottker tem menos chance de atuar. Recuperando-se de lesão, ele ainda não treinou com bola.

Enquanto isso, o comando do clube garante externamente que não irá trocar o comando técnico e diz ter convicção em Guto Ferreira. Ainda assim, um infortúnio diante do Criciúma, no sábado, poderá mudar tal discurso. 

Reforços na mira da direção do Inter

O Internacional se movimenta no mercado da bola atrás de ao menos três reforços. O primeiro é um meia armador. Além dele, um lateral direito e um zagueiro devem chegar.

"Nós sabemos as carências do grupo do Inter e estamos trabalhando para resolver isso", disse o vice de futebol, Roberto Melo, após o último jogo.

Os primeiros movimentos não deram certo. Rodrigo Moledo foi alvo, mas a investida falhou. Para a armação, Régis, do Bahia, também chegou a ser procurado, mas a negociação não avançou. Outro defensor que chegou a ser procurado foi Aderlan Santos, do Valencia. Mas os altos valores envolvidos em uma eventual negociação frearam qualquer acordo. Por enquanto, o clube age com cautela atrás de novos nomes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos