Com Edson Passos de volta, Flu estudará retorno ao Maracanã jogo a jogo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Armando Paiva/AGIF

    Fluminense voltou a atuar em Edson Passos na última segunda-feira

    Fluminense voltou a atuar em Edson Passos na última segunda-feira

Com Edson Passos novamente disponível para jogos, o Fluminense já tem uma opção para estancar a sangria financeira causada pelo enorme déficit gerado pelas partidas no Maracanã.

Mas ainda que o estádio do América seja novamente uma realidade, o principal palco do futebol brasileiro não está completamente descartado. A partir de agora, a ideia é que o local de mando do Flu seja estudado caso a caso. A decisão será tomada após uma análise que envolverá os aspectos técnicos e financeiros.

Certo é que a diretoria do Fluminense já tem uma opinião formada: não há a mínima possibilidade de retornar ao Maracanã em jogos que não tenham grande apelo. Contra a Chapecoense, o clube levou 6.474 mil pagantes a Edson Passos e registrou um resultado negativo de cerca de R$ 7 mil. Se o duelo tivesse sido no Maracanã, o buraco seria ainda maior, já que a conta só empata a partir da presença de 27 mil pessoas.

Com a alternativa do Giulite Coutinho, o Flu ganha um pouco mais de poder de barganha para tentar diminuir os custos operacionais que envolvem jogos no Maracanã. Jogo com bom potencial de renda e público, o clássico diante do Botafogo já está marcado para lá. Por força de regulamento, todas as partidas pela Sul-Americana também serão disputadas no local.

Apesar da opção mais em conta, Fluminense e América terão de solucionar um problema que irritou Abel Braga e os jogadores: a qualidade do gramado do Giulite. Após o 3 a 3 contra a Chape, o técnico não escondeu seu descontentamento:

"O campo não está bom. A grama sobe ao colocar o pé de apoio, parece que não está com drenagem boa. Em todo o momento em que coloca o pé de apoio, ele afunda, e a grama sobe. Fazer o que? É casa emprestada. Espero que quem tenha a responsabilidade cuide melhor. Quando teve chuva, a coisa foi complicada. Gostaria que o campo fosse melhor para os dois times".

Ao UOL Esporte, Marco Antonio Teixeira, diretor de futebol do clube rubro, confirmou que o gramado passará por melhorias: "Sim. A Greenleaf (empresa responsável pelo piso) atuará de forma intensiva".

Depois de um dia de folga, o Fluminense retoma nesta quarta os trabalhos. No domingo, a equipe encara o Bahia, às 16h, na Fonte Nova.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos