"Desculpem se falhei", diz Ceni em recado a torcedores do São Paulo

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook

Rogério Ceni finalmente se pronunciou sobre sua saída do São Paulo após sequência negativa na equipe do Morumbi - o time não vence há seis jogos no Campeonato Brasileiro e está na zona de rebaixamento. O ex-goleiro explicou que se sentia preparado para assumir a equipe e ainda terminou o texto pedindo "desculpas caso tenha falhado".

"Desculpem-me se falhei, mas o que me moveu nesse projeto, foram os riscos para conquistar a glória", diz um trecho da mensagem de Ceni.

Uma das principais ressalvas para que o São Paulo colocasse Ceni como treinador da equipe paulista era a inexperiência no cargo do ídolo são-paulino, o que foi justificado pelo ex-jogador no texto em forma de desabafo. 

"Assumir o time da sua vida logo no início de uma nova carreira não era uma tarefa fácil, alguns podem ter achado precipitado, outros poderiam pensar que deveria ter recusado o convite , o fato é que realmente era arriscado. Jamais o teria feito se não me sentisse preparado. O risco e a incerteza já fazem parte de minha vida, e sendo muito sincero, do mundo do futebol", escreveu. 

Rogério Ceni ainda fez uma comparação com a época em que era goleiro, quando ficou na reserva da equipe sem saber se um dia seria titular e também quando começou a treinar batidas de falta sem ter a certeza que um dia seria o principal jogador no fundamento. 

"Quando fiquei longos quatro anos no banco de reservas, a incerteza era grande. Seria eu o próximo a me tornar titular? Havia o risco da contratação de um novo goleiro que poderia me colocar em espera por aquela titularidade. E quando comecei a bater faltas e pênaltis nos treinamentos, não havia a menor certeza de que eu as colocaria em prática em um jogo de verdade pelo SPFC, o risco aqui era treinar por meses e nunca comemorar um gol", relembrou.

Ceni não deu detalhes de sua demissão e nem comentou o depoimento do presidente do São Paulo Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que justificou sua demissão pelos resultados do time em campo e a necessidade de preservar a imagem do ídolo, isentando a diretoria são-paulina. 

Nos 37 jogos à frente do São Paulo, Ceni somou 14 vitórias, 13 empates e dez derrotas, além de 55 gols pró e 42 gols contra e 49,5% de aproveitamento. Sob o comando do ex-goleiro, a equipe foi eliminada da Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e do Campeonato Paulista, além de estar na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro com 11 pontos. 

Confira o texto:  

 

' Quem vence sem riscos, triunfa sem glórias '.

Esse foi o tema de minha última preleção para o time no domingo passado. Mais que apenas um tema, essa crença ecoa dentro de mim diariamente. Ela representa o que penso, acredito e sou.

Assumir o time da sua vida logo no início de uma nova carreira não era uma tarefa fácil , alguns podem ter achado precipitado, outros poderiam pensar que deveria ter recusado o convite , o fato é que realmente era arriscado.

Jamais o teria feito se não me sentisse preparado. O risco e a incerteza já fazem parte de minha vida, e sendo muito sincero, do mundo do futebol. Quando deixei Sinop e morei por anos embaixo das arquibancadas do Morumbi eu não tinha certeza de nada. Não sabia se teria uma chance de jogar pelo Clube, mas lutei muito por ela.

Quando fiquei longos quatro anos no banco de reservas, a incerteza era grande. Seria eu o próximo a me tornar titular? Havia o risco da contratação de um novo goleiro que poderia me colocar em espera por aquela titularidade.

E quando comecei a bater faltas e pênaltis nos treinamentos, não havia a menor certeza de que eu as colocaria em prática em um jogo de verdade pelo SPFC, o risco aqui era treinar por meses e nunca comemorar um gol.

Agora nessa minha transição de carreira de atleta para técnico, surgiu a oportunidade de treinar o SPFC, mas infelizmente os resultados não vieram da maneira que eu esperava.

Mas de nada significaria se eu não tentasse levar esse Clube e seus torcedores ao lugar mais alto possível. Lugar que todos nós merecemos.

Desculpem-me se falhei, mas o que me moveu nesse projeto, foram os riscos para conquistar a glória.

Obrigado torcedor são-paulino, pelo carinho, respeito e apoio. Jamais esquecerei.

Juca Kfouri: Existe vida depois do SPFC, Rogério Ceni?

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos