Entenda como inflação de R$ 380 milhões alterou rumo do Barça no mercado

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

  • FRANCK FIFE/AFP

    Verrati é o único jogador que o Barcelona aceita contratar mesmo após ter preço inflacionado

    Verrati é o único jogador que o Barcelona aceita contratar mesmo após ter preço inflacionado

O Barcelona listou Bellerín, Verrati e Dembélé como prioridades no mercado para a temporada 2017-2018. No entanto, uma inflação de cerca de 100 milhões de euros (aproximadamente R$ 380 milhões) no preço dos jogadores deixou as negociações com rumos diferentes. A contratação do pacote agora é vista como improvável.

O carro chefe do Barcelona no mercado é o volante Verrati. Um acordo por volta de 70 milhões de euros (R$ 266 milhões) era desenvolvido no meio da temporada. Com o passar do tempo e o anseio do Barça pelo reforço, o PSG subiu o preço do italiano para 100 milhões de euros. Algo que o clube catalão ainda está disposto a pagar.

O Barcelona confia que Verrati convença os dirigentes do clube francês de que deve ser vendido. Até um ato de rebeldia, sem participar dos treinamentos com o time no início da temporada, é esperado por parte do italiano.

Já as inflações nos preços de Bellerín e Dembélé impedem acordos no momento.

O lateral direito espanhol teve a oferta de 23 milhões de euros (aproximadamente R$ 87.4 milhões) recusada pelo Arsenal. A contraproposta foi na faixa de 50 milhões de euros (cerca de R$ 190 milhões).

A situação de Dembélé foi ainda mais revoltante na visão dos dirigentes do Barça. A ideia era pagar 30 milhões de euros (R$ 114 milhões). Com o interesse do clube catalão, o Borussia Dortmund fixou o preço do atacante francês em 70 milhões de euros (R$ 266 milhões).

"Pagar 100 milhões de euros a mais por três reforços é uma loucura que o Barcelona não pode permitir. É uma tradição inflacionar o mercado com o interesse do Barça. Só que esses valores escapam de qualquer sentido lógico", destacou o Josep Maria Casanovas, repórter do jornal esportivo catalão Sport.

A dificuldade em vender jogadores

A estratégia de inflacionar jogadores também é utilizada pelo Barcelona na situação inversa. O caso principal é o do meia Rafinha, interessado em transferência. O clube avisou o pai e empresário, Mazinho, que espera no mínimo 30 milhões de euros pelo negócio. O site especializado em mercado de futebol Transfermarket.com, avalia o brasileiro em 15 milhões de euros.

Já Arda Turan teve o valor alterado de 30 para 60 milhões de euros na esperança de que o mercado chinês volte a demonstrar interesse na contratação – propostas de 50 milhões de euros foram feitas na temporada passada -. Outra alternativa encontrada é que algum país do Oriente Médio queira adquirir o jogador.

A diferença de Rafinha para o caso de Arda Turan é que o turco não está interessado em deixar o Barcelona. O contrato do jogador termina apenas em julho de 2020.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos