Petros elogia Dorival e culpa calendário por saída de jogadores no SP

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Petros em ação pelo São Paulo

    Petros em ação pelo São Paulo

Dorival Júnior chega ao São Paulo apenas na segunda-feira. Porém, o treinador já deve ter influência no desempenho da equipe no clássico deste domingo, contra o Santos. Segundo o volante Petros, o técnico já conversou com o auxiliar Pintado, que comanda interinamente a equipe, para dar dicas de como o adversário atua.

"Nunca trabalhei com ele, mas o conheço e as referências são superpositivas. É multicampeão e, com certeza, nos dará alegria. Ele conhece a equipe do Santos, principalmente por ter ficado à frente do time por dois anos, mas pelo que sei ele entrou em contato com o Pintado e passou todas as informações e vai ter algum tipo de interferência", ,disse Petros.

O jogador mantém o otimismo e aposta em uma recuperação do São Paulo mesmo com a possibilidade de companheiros serem negociados nesta janela de transferência. O zagueiro Rodrigo Caio, por exemplo, recebeu uma oferta de 12 milhões de euros (R$ 44 milhões) do Zenit, da Rússia.

"Vou direto na raiz do problema. Enquanto a temporada brasileira não estiver próxima da europeia, o os clubes vão sofrer. Quanto vale um euro hoje? A comparação é absurda, eles são muito mais fortes financeiramente. Não é só no São Paulo. O clube sofre porque é formador, vende muito bem e tem uma das melhores bases do país. Sofre porque não tem como competir financeiramente. Infelizmente, neste momento, somos a equipe mais prejudicada da janela europeia, amanhã pode ser outra", afirmou Petros, que comentou a saída de Rogério Ceni.

"Foi uma semana complicada pela demissão do maior ídolo do clube, mas, na vida, você precisa andar para frente e os fortes se reerguem. Foi um baque muito forte, mas temos que nos levantar e nos reerguer. A vida é assim."

Apesar de o São Paulo estar na zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro, com 11 pontos somados em 11 partidas, o meio campista acredita que a equipe possa dar a volta por cima em breve. "É passa a posso. Primeiro, temos de ganhar o clássico. Estamos em posição incômoda e não queremos ficar assim, mas, com três vitórias, você já está brigando no topo, onde é o nosso lugar", disse Petros.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos